Segunda-feira, Dezembro 5, 2022
8.9 C
Braga
InícioAtualidadeOptometristas ligados à UMinho lançam guia prático de terapia e treino visual

Optometristas ligados à UMinho lançam guia prático de terapia e treino visual

Guia Prático de Terapia e Treino Visual

Os optometristas António Baptista e Carlos Silva, ligados à Universidade do Minho (UMinho), lançaram o livro “Guia Prático de Terapia e Treino Visual”, o primeiro do género em Portugal, que visa dotar profissionais da área com soluções simples, práticas e económicas, incluindo muitos materiais e testes. E há várias dicas nas 192 páginas desta edição da LIDEL, que podem ajudar no melhor desempenho visual de atletas, melhorar a leitura, reabilitar o olho preguiçoso e mitigar a vista cansada perante ecrãs.

Esta é a estreia bibliográfica em Portugal ao nível de terapia visual, treino visual e otimização de capacidades visuais, diz António Baptista, que é professor da Escola de Ciências da UMinho e aí investigador do Centro de Física. A obra destina-se a optometristas, oftalmologistas, ortoptistas, psicólogos, enfermeiros e preparadores físicos. “É uma ferramenta ampla e fornece uma boa parte do material necessário para a realização dos exercícios propostos no livro”, explica o docente.

O volume aborda noções gerais, mecanismos de deteção, materiais para terapia (bola de Marsden, lentes, matrizes…) e programas integrados de terapia para movimentos oculomotores, acomodação, visão binocular e ambliopia. Os cinco capítulos da obra fecham com perguntas de escolha múltipla para rever os conteúdos e, nos anexos, há testes como linhas de acuidade visual, círculos excêntricos, labirintos e detetives de carateres.

Terapia visual com bons resultados

“Diversos problemas de visão podem ser resolvidos através de terapia visual e com resultados muito bons, como na insuficiência de convergência e na insuficiência de acomodação, condições com prevalência elevada e que provocam sintomas como fadiga ocular, visão turva, visão dupla e dores de cabeça, principalmente em atividades de visão próxima (leitura, escrita, trabalho de secretária/computador)”, frisa António Baptista.

António Baptista tem lecionado a disciplina de Terapia Visual no mestrado em Optometria Avançada da UMinho. Esta tarefa levou-o a aprofundar conhecimentos e a escrever o livro: “As próprias aulas foram um balão de ensaio para afinar a linguagem, a estrutura e entender se os conteúdos eram percebidos. Os exercícios de terapia usados no livro são standard, mas existem milhares deles, sendo uma dificuldade para os profissionais escolhê-los e integrá-los para resolver as várias condições visuais, logo este livro é uma grande ajuda”, nota o licenciado e doutorado na área da Optometria, respetivamente pelas universidades do Minho e de Manchester (Inglaterra).

O coautor Carlos Silva é licenciado e mestre na área da Optometria pela UMinho, profissional do setor há mais de duas décadas, autor do portal vermaislonge.pt e orador assíduo em conferências. Considera-se um “optometrista comportamental”, pois na visão avalia “funções óticas, mas também movimento, postura, relações espaciais, linguagem, processamento da informação”. Usa a terapia visual para prevenir e corrigir distúrbios como estrabismo e ambliopia, além de “melhorar a função visual de quem tem problemas de aprendizagem ou de desempenho desportivo”. Quer ainda combater mitos sobre a terapia visual, como alegadamente não estar cientificamente provada, ser similar a exercícios oculares em revistas, não ser aplicável em adultos e ser cara. Carlos Silva trouxe este aporte de conhecimento para o livro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS