Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
14.4 C
Braga
InícioBragaNovo projeto sobre o Caminho de Santiago vai ser divulgado em Braga

Novo projeto sobre o Caminho de Santiago vai ser divulgado em Braga

DR

A Universidade do Minho e instituições de Espanha, França e Itália apresentam a 20 e 21 de outubro, em Braga, os resultados finais do projeto científico CompostEVA. O destaque vai para uma nova plataforma educativa online sobre o património do Caminho de Santiago. O projeto durou três anos, teve apoio do Programa Erasmus+ e visa em especial apoiar a educação de adultos e o multiculturalismo.

O programa previsto inicia esta quinta-feira, às 18:00, no Theatro Circo, com a divulgação do livro “De Compostela a Braga e de Braga a Compostela. Pío Latrocinio e outras vellas inimizades”. O autor, Miguel Vázquez Freire, evoca na obra as antigas tensões entre lusos e galegos.

A agenda de sexta-feira centra-se no auditório da Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas (ELACH) da UMinho. A sessão de abertura, às 09:30, prevê as intervenções da vice-reitora para a Cultura e Território, Joana Aguiar e Silva, da presidente da ELACH, Isabel Ermida, do diretor-geral de Centros, Recursos Humanos e Formação de Professores da Galiza, Jesús Manuel Álvarez Bértolo, do diretor do Centro Autónomo de Formação e Inovação (CAFI) da Xunta da Galiza, Ángel Rodríguez Sánchez, da coordenadora geral do CompostEVA, Sandra Domínguez Carreiro, e do coordenador na UMinho do CompostEVA, Xaquín Núnez-Sabarís. Segue-se às 10:00 a conferência “Património histórico-cultural de Braga desde uma perspetiva itinerária”, pelo professor Miguel Bandeira.

Gamificar percursos

Às 11:30 realiza-se o esperado lançamento da “Plataforma virtual de recursos didáticos em torno do Caminho de Santiago”. Este suporte didático gamificado propõe percursos de aprendizagem sobre o itinerário jacobeu, a partir do património arquitetónico, histórico, literário ou paisagístico de cada uma das cidades ligadas ao projeto: Santiago de Compostela, Logroño, Toulouse, Perugia e Braga. Formadores e docentes têm aqui acesso a um kit de recursos, com materiais e guias em vários formatos. O objetivo é permitir a aprendizagem por competências, inclusiva, interdisciplinar e com estratégias de autorregulação e motivação dos participantes.

“Esperamos que esta oportunidade de aprendizagem facilite a progressão na aquisição das competências necessárias à integração e participação social e intercultural no século XXI, de uma maneira informal, multimédia e acessível, nomeadamente ao nível da educação de adultos”, refere Xaquín Núnez-Sabarís.

O consórcio envolve, além da UMinho, o Centro de Educação de Adultos Plus Ultra, o CAFI (ambos de Espanha), a Agence des Chemins de Compostelle (França) e a Universidade para Estrangeiros de Perugia (Itália). Há mais detalhes aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS