Domingo, Maio 19, 2024
15.6 C
Braga
RegiãoGuimarãesMúsica clássica anima Guimarães em agosto

Música clássica anima Guimarães em agosto

© CM Guimarães

Foi apresentado, durante a tarde de quarta feira, no Teatro Jordão, o programa do festival Guimarães Clássico, que irá realizar-se entre os dias 14 e 19 de agosto.

Na sessão, estiveram presentes Paulo Lopes Silva, vereador da Câmara Municipal, e Emanuel Salvador, diretor artístico do festival.

Para Paulo Lopes Silva, a trajetória do Festival Guimarães Clássico ao longo dos últimos anos “é um sucesso evidente”, sendo reconhecido não apenas pelo Município de Guimarães, mas também pela Direção-Geral das Artes, que concedeu financiamento.

Esta iniciativa assenta em duas dimensões: a formação e a qualidade da oferta cultural. A primeira diz respeito à inclusão de jovens músicos em início de carreira nas formações, enquanto a segunda está relacionada com a participação de renomados artistas no cenário clássico. Paulo Lopes Silva sublinha a relevância deste festival para os visitantes da região, que “encontram aqui uma rica opção cultural”.

Ao referir-se ao diretor artístico do festival, Emanuel Salvador, Paulo Lopes Silva expressa o seu reconhecimento pelo percurso artístico internacional deste, sendo motivo de “enorme orgulho ter um filho da terra que ostenta um trajeto verdadeiramente extraordinário a nível internacional e que mantém um compromisso constante com a sua cidade natal” e com este projeto que lidera.

O festival Guimarães Clássico é um projeto conjunto do Município de Guimarães e do Quarteto de Cordas de Guimarães, que tem o intuito de promover a música de câmara, tendo como base os membros do Quarteto de Cordas de Guimarães e ilustres convidados (líderes da Royal Opera House em Londres). Durante uma semana, partilham o palco e as salas de aula com talentosos jovens músicos em princípio de carreira, transformando Guimarães numa plataforma de transmissão de conhecimento entre artistas e alunos com o público em geral, oferecendo uma variedade de concertos em diversos pontos da cidade.

A edição de 2023 promete ser a “maior até à data, apresentando uma série de novidades emocionantes”, que vão desde a receção do violinista Roman Kim, que realizará a sua primeira apresentação em Portugal, a Baltic Neopolis Orchestra, como orquestra residente.

Uma das grandes atrações deste ano será também o concerto conjunto com o Instituto Nacional do Afeganistão e os seus estudantes, atualmente a residir no concelho de Guimarães. Esta colaboração promete surpreender o público pela fusão de diferentes tradições musicais.

Serão realizados três concertos com a orquestra de câmara, sendo um deles com o repertório do álbum “Polish Concerti”. Haverá uma noite dedicada à música barroca, proporcionando uma viagem fascinante à época dourada da história da música.

A fechar o festival de 2023, está prevista a execução da obra “Vivaldi Recomposed” de Max Richter, onde se poderá ouvir as Quatro Estações de Vivaldi.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES