Quarta-feira, Abril 10, 2024
24.1 C
Braga
PolíticaLegislativasLIVRE apreensivo com instalação de central fotovoltaica em Famalicão

LIVRE apreensivo com instalação de central fotovoltaica em Famalicão

Teresa Mota @ LIVRE

Teresa Mota, cabeça de lista do LIVRE pelo círculo eleitoral de Braga, reuniu online com representantes da associação de ambiente Famalicão em Transição.

Em comunicado, o partido LIVRE em Braga afirma que tem vindo a acompanhar a “preocupação desta associação e de muitos cidadãos do concelho de Famalicão com as questões ambientais levantadas pelo abate de flora autóctone, nomeadamente de quase três centenas de sobreiros, no Monte de Santa Catarina, devido ao projeto de instalação de uma central fotovoltaica numa área de cerca de 79 hectares”.

Durante a reunião, os elementos da Famalicão em Transição deram conta da “situação de impasse na Assembleia Municipal de Famalicão em que se encontra a petição para renaturalização do Monte de Santa Catarina” e consideraram que é “urgente que o Município intervenha para resolver a situação”, nomeadamente com a compra de terrenos para as áreas destinadas à renaturalização que defendem. “Os elementos deram ainda conta de outras intervenções que têm realizado, como o sucesso de ter sido criado um corredor verde numa área de construção de algumas superfícies comerciais e de habitação, acautelando assim a salvaguarda de uma parte da rede de linhas de água que atravessam a cidade. A questão do soterramento de linhas de água e o sucessivo aumento da impermeabilização dos solos tem sido, aliás, uma das principais preocupações da associação”, refere o LIVRE..

Teresa Mota considerou que “algumas propostas do LIVRE são importantes no contexto dos problemas abordados”, salientando “que deve ser dada prioridade à ocupação de telhados e outras superfícies semelhantes no que respeita à instalação de equipamentos fotovoltaicos e à promoção das Comunidades de Energias Renováveis através da constituição de cooperativas e de parcerias entre cidadãos e autarquias, uma vez que promovem a descentralização e democratização do acesso à energia”.

Considerou ainda necessário “a redução do consumo energético e a o aumento da eficiência energética, nomeadamente através do reforço do Programa 3C que o LIVRE conseguiu ver aprovar no Orçamento de 2022”.

A cabeça de lista pelo LIVRE defendeu ainda a “necessidade de fiscalização das atividades que colocam em risco os diversos tipos de cursos de água, assim como a reabilitação das suas margens”.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES