Sábado, Dezembro 3, 2022
5.4 C
Braga
InícioEducaçãoJoão Cardoso Rosas vai presidir Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas da UMinho

João Cardoso Rosas vai presidir Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas da UMinho

João Cardoso Rosas

O professor catedrático João Cardoso Rosas toma posse na próxima segunda-feira como presidente da Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas (ELACH) da Universidade do Minho. A sessão realiza-se às 14:30, no auditório da ELACH, sito no campus de Gualtar, em Braga.

Para o triénio 2022-25, João Cardoso Rosas vai ter como vice-presidentes Margarida Pereira (Ensino), Ângelo Martingo (Infraestruturas e projetos especiais) e Bruna Peixoto (BabeliUM e interação com a sociedade). A cerimónia conta com o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, e está aberta à comunidade.

João Cardoso Rosas doutorou-se no Instituto Universitário Europeu (Florença) e tem sido docente e investigador visitante em Oxford (Reino Unido), Providence (EUA), Madrid (Espanha) e Lisboa. Na UMinho, é docente do Departamento de Filosofia e investigador do Centro de Ética, Política e Sociedade (CEPS) e do Centro de Investigação em Justiça e Governação (JusGov), tendo sido membro do Conselho Geral e já presidido a ELACH (2016-19). Liderou a Associação Portuguesa de Ciência Política e a Sociedade Portuguesa de Filosofia. Publicou diversos livros, como “História da Filosofia Política”, “Ideologias Políticas Contemporâneas” e “Concepções da Justiça”.

A ELACH conta com cerca de 1400 estudantes em oito licenciaturas, onze mestrados e cinco doutoramentos em Braga e Guimarães, além de várias dezenas de docentes, investigadores e técnicos em atividades de ensino, investigação e ligação à comunidade. A Escola é formada por sete Departamentos (Estudos Asiáticos, Estudos Germanísticos e Eslavos, Estudos Ingleses e Norte-Americanos, Estudos Portugueses e Lusófonos, Estudos Românicos, Filosofia, Música) e por dois centros de investigação (CEPS e Centro de Estudos Humanísticos, CEHUM). Aposta no desenvolvimento das artes, da cultura humanista e do pensamento crítico e fomenta a valorização (inter)nacional da língua portuguesa. Promove ainda o multilinguismo e a criação de um ambiente multicultural, dedicando especial atenção à inovação, à interdisciplinaridade e à cooperação internacional, através de parcerias em todos os continentes.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS