Sexta-feira, Fevereiro 3, 2023
7.8 C
Braga
InícioAtualidadeInvestigadores da UMinho premiados com projeto que estuda biodiversidade de peixes de...

Investigadores da UMinho premiados com projeto que estuda biodiversidade de peixes de água doce

DR

Janine Silva e Francisco Carvalho, do Centro de Biologia Molecular e Ambiental (CBMA) da Escola de Ciências da Universidade do Minho (UMinho), venceram o 4º Concurso de Projetos para Jovens Investigadores da Associação Ibérica de Limnologia (AIL). O seu projeto laureado, “CLICKbaits”, vai estudar até 2025 o que impulsiona o interesse público online por certos peixes de água doce na Península Ibérica e, ainda, desenvolver um minidocumentário e ações públicas de educação ambiental. O prémio tem o valor de 4500 euros e vem pela primeira vez para Portugal.

“O projeto envolve várias componentes: a investigação, para avaliar o comportamento online das pessoas e entender a sua perceção sobre a biodiversidade de peixes de água doce; a criação de conteúdos de comunicação que sensibilizem a sociedade para esta biodiversidade; e a produção de um minidocumentário, a usar nomeadamente em ações de educação ambiental com crianças”, esclarece Janine Silva.

Os autores do “CLICKbaits: Digital tools to reinvent freshwater fish conservation in a changing world” desafiaram jovens investigadores da AIL a integrar o projeto. Será esta equipa a estudar a biodiversidade de vários rios na Península Ibérica, destacando-se em Portugal as bacias do Minho, Douro, Tejo e Guadiana. “Pretendemos transformar os dados disponíveis em produção científica e ter impacto social, ou seja, tornar estes dados em informação relevante para as pessoas e mostrar a importância da conservação de espécies de água doce”, avança Francisco Carvalho.

O concurso da AIL ocorre a cada três anos e dirige-se a estudantes ou jovens doutorados que trabalhem em ecossistemas de água doce em Portugal ou Espanha e que pertençam à AIL ou à Sociedade Ibérica de Ecologia (SIBECOL). Os projetos devem ter baixo orçamento e promover a interação de um grande número de investigadores. Para a presidente da AIL, Núria Bonada, “o objetivo principal é o networking entre cientistas e a criação de sinergias que gerem novo conhecimento na área”: “Embora muitos avanços científicos resultem da aplicação de técnicas dispendiosas, a colaboração entre cientistas permite planear experiências inovadoras e com poucas verbas”. 

Nota biográfica

Janine Pereira da Silva nasceu em Penafiel, em 1992. Fez a licenciatura em Biologia e o mestrado em Ecologia na Universidade de Coimbra. É aluna do programa doutoral em Biologia Molecular e Ambiental na UMinho e investiga no CBMA nas áreas de Biogeografia e Limnologia, em particular sobre a conservação de bivalves e peixes de água doce. Foi também bolseira na Universidade de Évora, colaborando em projetos de investigação e educação ambiental. Venceu o Prémio de Melhor Apresentação Oral por Estudantes no 9th European Congress of Malacological Societies, na República Checa.

Francisco Carvalho nasceu em Braga, em 1990. É licenciado em Biologia Aplicada, mestre em Ecologia e doutorando em Biologia Molecular e Ambiental pela UMinho. É professor convidado na ECUM e investiga o desenvolvimento de soluções sustentáveis na UpValue – Circular Solutions. Fez parte do seu doutoramento na Universidade de Washington em Seattle (EUA), recebeu bolsas da Fulbright e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, bem como um Prémio de Mérito de Ecologia atribuído pelo Município de Guimarães e UMinho. Foi investigador no Laboratório da Paisagem, colaborou em vários projetos e é (co)autor de artigos científicos sobre conservação dos ecossistemas aquáticos, impactos de espécies invasoras, biodiversidade e funcionamento dos ecossistemas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS