Foco de vespa asiática junto à EB de Cabreiros preocupa PS Braga
Quinta-feira , Dezembro 3 2020 Periodicidade Diária nº 2654
Principal / Braga / Foco de vespa asiática junto à EB de Cabreiros preocupa PS Braga

Foco de vespa asiática junto à EB de Cabreiros preocupa PS Braga

O PS Braga afirmou, esta terça-feira, a existência de focos de vespa asiática na freguesia de Cabreiros, inclusive junto à Escola Básica da freguesia.

Artur Feio, vereador socialista na Câmara Municipal, e Pedro Sousa, líder da bancada parlamentar do PS na Assembleia Municipal de Braga, reuniram-se com José Silva, presidente da Junta de Freguesia, para identificar esta problemática que “já foi reportada ao Município de Braga, mas ainda não obteve resposta”. “Existem vários focos de vespa asiática na freguesia, um deles junto à Escola Primária. Embora não sendo individualmente mais agressiva para o ser humano do que a vespa-europeia, reage de forma bastante agressiva às ameaças do ninho. É uma espécie invasora, por isso pode originar a médio prazo impactos significativos na biodiversidade. É importante agir para minimizar o problema”, referiu Artur Feio.

Nesta visita, José Silva reclamou pela intervenção, acréscimo e melhoria do mobiliário urbano e do parque infantil na freguesia. “Estes equipamentos são essenciais para a melhoria da qualidade de vida dos nossos fregueses. Esta é uma freguesia de famílias e o nosso trabalho é para elas, para lhes oferecer uma vida mais feliz aqui”, frisou o autarca.

A atual situação pandémica foi também abordada, onde José Silva confessou as dificuldades na gestão da freguesia.

Sobre esta questão, Artur Feio sublinhou que “a resposta à contingência social provocada pela Covid-19 gera naturalmente menos receita, no entanto, há um aumento da despesa. A componente de apoio à família, suportada pelas famílias, não é suficiente para equilibrar as contas. As freguesias são basilares para o desenvolvimento do concelho. Os autarcas sentem-se abandonados pelo Executivo Municipal”.

No final, Artur Feio finalizou que as visitas às freguesias de Braga serve para “conversar com os autarcas, porque reconhecemos o seu papel e trabalho de proximidade desenvolvido. Só assim conseguiremos apresentar um caderno de encargos para a cidade”.