Fecho do acesso à Zona 30 em Braga gera descontentamento
Quinta-feira , Dezembro 3 2020 Periodicidade Diária nº 2654
Principal / Braga / Fecho do acesso à Zona 30 em Braga gera descontentamento

Fecho do acesso à Zona 30 em Braga gera descontentamento

O fecho de acesso à Zona 30, que liga o Nó de Infias à Rua António Marinho, em Braga, tem gerado descontentamento por parte dos condutores e moradores da freguesia de São Vicente.

A Plataforma dos Amigos da Freguesia de São Vicente, além das tem queixas que tem recebido, prevê que o trânsito irá ficar “caótico” em certas zonas da cidade.

José Macedo, responsável pela plataforma referiu, que o fecho de acesso à Zona 30 vai piorar a situação dos condutores, bem como dos comerciantes quando serão retomadas as aulas em setembro. “O fecho deste acesso irá aumentar o fluxo de trânsito para quem quer entrar no centro de Braga, quer para quem vem de Vila Verde, do sentido Norte ou sentido Sul da Variante da Avenida António Macedo. Mas o pior está para vir.  A zona da rotunda do Sá de Miranda recebe um grande fluxo de trânsito. Temos cinco escolas a serem servidas por esta via, sendo elas, o Liceu Sá de Miranda, Escola D. Diogo de Sousa, o Colégio Leonardo da Vinci, o Colégio Teresiano e a Escola Francisco Sanches. Entendemos a pretensão de criar o ‘fecho’ da urbanização no âmbito da Zona 30, obra que valoriza a própria urbanização, no entanto, prevemos que esta situação irá dificultar o trânsito”, alertou.

Enquanto o Nó de Infias não for intervencionado, José Macedo entende que estas medidas deveriam ser adiadas, visto já haver uma redução no tráfego automóvel na zona que também tem prejudicado os comerciantes. “Além da redução do tráfego, os comerciantes já se queixavam da redução de 40%  do estacionamento devido às obras, principalmente na Rua António Marinho”, acrescentou.

A Plataforma dos Amigos da Freguesia de São Vicente pretende dar voz aos vicentinos e vai solicitar uma reunião com o vereador responsável para dar ocorrência das diversas queixas recebidas.