Quinta-feira, Fevereiro 29, 2024
9.5 C
Braga
InícioRegiãoVila Nova de FamalicãoFamalicão já conseguiu captar mais de 180 milhões do PRR

Famalicão já conseguiu captar mais de 180 milhões do PRR

© CM Famalicão

A autarquia, as empresas e as instituições do concelho de Vila Nova de Famalicão que concorreram aos diferentes apoios do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) já viram aprovados mais de 180 milhões de euros da bazuca europeia, num total de mais de 2.600 projetos que envolvem mais de 2.800 beneficiários e que representam 30% do investimento do PRR na sub-região do Ave.

Um número que Pedro Dominguinhos, presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do PRR, considera ser “muito significativo”. O responsável falava na quinta-feira, depois de um dia passado a conhecer os projetos em execução no território famalicense e que incluiu uma passagem pela Riopele, CITEVE e CeNTI e um encontro com o presidente da autarquia, Mário Passos.

O momento decorreu nas instalações dos serviços municipais de Ambiente, espaço que dará lugar à futura residência de estudantes do concelho, num investimento apoiado pelo PRR.

Este foi um dos muitos projetos que o autarca famalicense teve a oportunidade de dar a conhecer de forma pormenorizada ao presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do PRR. O mesmo aconteceu com os projetos promovidos pela autarquia na área da Saúde como a requalificação e construção de várias Unidades de Saúde Familiar – São Miguel-o-Anjo, USF Urbana, Joane, Nine, Ruivães e Landim.

“Estamos a falar de projetos nas mais variadas áreas, promovidos por beneficiários públicos, beneficiários da área social e sobretudo da área empresarial. Há um conjunto muito significativo de projetos quer nas agendas mobilizadoras, quer na bio economia sustentável, que naturalmente mostram o fortalecimento e a relevância do tecido empresarial desta região. A estas áreas junta-se também a descarbonização, desafio muito sensível que as empresas, quer na área têxtil quer noutras áreas industriais, enfrentam para aumentar a sua competitividade”, explicou Pedro Dominguinhos.

“São projetos que catapultam quer estes centros, quer estas empresas, mas também todos os consórcios em que estão envolvidos, para serem mais inovadores e colocarem no mercado produtos e serviços que tenham uma capacidade de exportação relevante”, acrescentou.

Mário Passos fala em projetos “estruturantes” para Vila Nova de Famalicão, recordando que o concelho está entre os municípios da região com mais montante aprovado no âmbito do “Portugal 2020”, de acordo com a mais recente edição do boletim Norte-EU divulgado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte.

O autarca alertou o responsável nacional para “algumas dificuldades sentidas no terreno, nomeadamente com os prazos estabelecidos, a operacionalização das plataformas e a agilização dos pagamentos”.

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES