Sábado, Julho 20, 2024
19 C
Braga
EducaçãoEscolas de Braga incentivam alunos a participação democrática e cidadania activa

Escolas de Braga incentivam alunos a participação democrática e cidadania activa

Iniciativa envolve mais de 400 alunos.

© CM Braga

O Município de Braga, em parceria com a Associação Discurso Paralelo, implementou o projeto “My Polis”, que promove a cidadania ativa entre os jovens, a aquisição de conhecimentos e competências cívicas, incentivando o diálogo com decisores políticos e a criação de iniciativas de impacto local no território.

Este ano, a fase final do projeto, culminou com as três assembleias onde os alunos apresentaram os estudos realizados, os pontos fortes e as fragilidades identificadas na escola e/ou na cidade, bem como as propostas de solução elaboradas.

A vereadora da Educação, Carla Sepúlveda, acompanhou as diversas iniciativas comprometendo-se a “levar as propostas dos mais jovens, incorporando-as, sempre que possível, nos processos de tomada de decisão e nas soluções para os problemas identificados, e que transformarão a comunidade escolar”. “É muito importante que estes projetos ofereçam um espaço seguro de participação e capacitação dos nossos alunos para a participação cívica e democrática, tão importantes nos dias de hoje. E a prova de que é fundamental continuar é a qualidade dos trabalhos apresentados pelos alunos, que são de excelente qualidade, muito oportunos e bem fundamentados, e que tentaremos acompanhar nas nossas decisões”, referiu a vereadora.

Estiveram envolvidos 400 alunos do ensino básico, distribuídos por três assembleias que decorreram na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, entre os meses de maio e junho. Carla Sepúlveda enalteceu “o trabalho e o envolvimento dos alunos na procura de soluções para resolver os problemas das suas escolas e da cidade, bem como dos professores pelo apoio e pelo trabalho desenvolvido com as turmas”.

© CM Braga

Os alunos do 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, através da utilização de recursos e ferramentas de aprendizagem não formal e jogos, participaram nas decisões locais de uma forma direta, simples e divertida, desenvolvendo conhecimentos e competências que promovam a sua cidadania ativa, a sua participação democrática, bem como o seu sentido de cooperação em prol da comunidade.

Algumas das propostas expostas pelos alunos foram a colocação de mais ecopontos nas escolas, a criação de mais espaços verdes e hortas pedagógicas, a colocação de estacionamento de bicicletas e criação de cantinhos de leitura exteriores, entre outros exemplos.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES