Covid-19: UMinho faz apelo aos alunos para não realizarem convívios
Quinta-feira , Dezembro 3 2020 Periodicidade Diária nº 2654
Principal / Atualidade / Covid-19: UMinho faz apelo aos alunos para não realizarem convívios

Covid-19: UMinho faz apelo aos alunos para não realizarem convívios

A  Comissão de Elaboração e Gestão do Plano de Contingência Interno Covid-19 da Universidade do Minho (UMinho) publicou, esta terça-feira, uma carta aberta a todos os alunos para não promoverem convívios a fim salvaguardar a saúde de todos os estudantes e trabalhadores desta Academia.

“Lembramos que este não pode ser tempo para promover encontros, convívios, jantares, ou outras atividades em grupo, colocando em risco a saúde de todos. No presente contexto pandémico a indução de alunos ou grupos de alunos a participarem nessas atividades, comporta um risco de saúde pública que pode originar surtos com consequências imprevisíveis e eventuais implicações jurídicas”, refere a Universidade do Minho.

Além este conselho, a carta relembra que a região Norte tem registado um elevado número de novos infetados e que existem surtos noutras instituições de Ensino Superior. “Nos últimos dias tem-se registado em Portugal um agravamento significativo de casos de infeção provocada pelo SARS-CoV‑2, com especial incidência na região Norte, e têm-se verificado grandes surtos de Covid‑19 noutras instituições de Ensino Superior, em contextos de contágio que não estão relacionados com as atividades letivas, mas com encontros e convívios que terão ocorrido nos últimos dias e semanas, fora dos espaços dessas universidades”, realça a Academia.

Por esse motivo, a Comissão apela a que todos os estudantes cumpram as normas e recomendações de proteção contra a Covid-19, em particular fora do contexto letivo.

As regras também terão de ser cumpridas dentro do campus e nos espaços da universidade, como o uso de máscara, a higienização, o distanciamento físico e a desinfeção das mãos.

É ainda aconselhável a instalação da aplicação Stayaway covid, que permite, de forma simples e segura, ser informado sobre exposições de risco à doença, através da monitorização de contactos recentes. A aplicação é de utilização voluntária e gratuita e, em momento algum, tem acesso à sua identidade ou dados pessoais.