Domingo, Outubro 2, 2022
18.4 C
Braga
InícioEducaçãoConsórcio de Escolas de Engenharia com nova direção executiva

Consórcio de Escolas de Engenharia com nova direção executiva

João Falcão e Cunha (FEUP), Vítor Hugo Fernandes (FCT Nova), Paulo Vila Real (UA), Maribel Yasmina Santos (EEUM), Paulo Oliveira (FCTUC), Pedro Arezes (EEUM) e Virgílio Cruz Machado (FCT Nova)

O Consórcio de Escolas de Engenharia (CEE) – que junta as congéneres das universidades do Minho (EEUM), Porto (FEUP), Aveiro (UA), Coimbra (FCTUC), Lisboa (Técnico-UL) e Nova de Lisboa (FCT Nova) – vai ter no biénio 2022/24 a direção executiva de Pedro Arezes, presidente da EEUM. O responsável sucede no cargo ao homólogo da FEUP, João Falcão e Cunha. A decisão foi tomada na última reunião do consórcio, em Coimbra.

Na reunião abordou-se também os projetos de maior dimensão em curso, nomeadamente o protocolo com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia para vinte bolsas anuais de doutoramento no âmbito do Centro UNESCO Ciência LP, o lançamento a curto prazo de um curso online aberto e massivo (MOCC) em Sistemas de Informação e Engenharia de Software e, ainda, o recente acordo com a idD – Portugal Defence e a sua Academia Aeronáutica de Portugal, que incluirá o CEE entre os parceiros.

Face a estes projetos e ao “elevado empenho” de todos os participantes no CEE, Pedro Arezes considera que as expetativas para este biénio são muito promissoras. “É neste fórum de partilha entre as Escolas que encontraremos soluções abrangentes e equilibradas para a promoção da formação e, não menos importante, da investigação e inovação nas diversas áreas da engenharia”, refere. “É também na partilha e na procura de um entendimento comum, pese embora as diferenças entre os membros do consórcio, que a resposta que as Escolas oferecem aos desafios será mais equilibrada e ponderada. Espero, por isso, que o consórcio se possa manter dinâmico e atento aos desafios que se nos colocam, promovendo ativamente a engenharia no país e fora dele”, acrescenta.

O CEE foi constituído em julho de 2019 e integra seis das principais Escolas de Engenharia portuguesas, promovendo atividades conjuntas sobre a formação superior, a investigação e a inovação na engenharia em Portugal, nos países lusófonos e noutros territórios do mundo, contribuindo para o progresso da área nas suas várias vertentes e para o reconhecimento nacional e internacional da engenharia portuguesa.

Pedro Arezes doutorou-se em Engenharia de Produção e Sistemas e desenvolveu trabalhos de pós-doutoramento na TU Delft (Holanda), no MIT e na Universidade de Harvard (ambos nos EUA). O professor catedrático e presidente da EEUM coordena o grupo Ergonomia e Fatores Humanos do Centro Algoritmi e é também diretor do Programa MIT Portugal.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS