Quarta-feira, Março 3, 2021
9.4 C
Braga
Início Braga CDS enaltece potencial económico, turístico e cultural do renovado Mercado Municipal de...

CDS enaltece potencial económico, turístico e cultural do renovado Mercado Municipal de Braga

CM Braga

O renovado Mercado Municipal de Braga reabriu no sábado e pronto a ser um dos pontos de paragem obrigatória de todos quantos visitam Braga. Este foi um dos projetos tido como prioritário e que mereceu o foco do Executivo Municipal.

De acordo com o CDS Braga, “este investimento terá um impacto assaz relevante nos setores económico, turístico e cultural na medida em que o novo espaço se afigurará como uma atração”.

“Em Braga, o mercado é a praça. A praça de todos os bracarenses que, num gesto tradicional, acorrem a este espaço para fazer as suas compras. O Mercado Municipal teve sempre um papel essencial na distribuição de produtos de qualidade à população, sendo um símbolo de comércio urbano autêntico. Primeiro como recinto ao ar livre e mais tarde como estrutura coberta. Sobreviveu às mutações da sociedade, com um papel social, cultural, urbano e económico importante. Fruto das mudanças de contexto, dos hábitos de consumo e do aparecimento de uma oferta competitiva adaptada ao novo panorama, o desenvolvimento e conservação deste equipamento público tradicional mudou e hoje são espaços cada vez mais ‘cobiçados’ por turistas. Quem de nós, quando visita uma cidade, não tem curiosidade em conhecer o mercado local? Muitas vezes estes espaços traduzem-se em belas peças arquitectónicas, sendo a partir deles que percecionamos a essência da comunidade das cidades ou vilas”, disse Altino Bessa, presidente do CDS Braga.

Para o centrista, “a praça é o espelho social e urbano da cidade, mas que durante anos esteve sob uma acentuada letargia”. “O mercado é um espaço material característico diferente pelo seu significado cultural/identitário e enquanto ambiente social caracteriza-se por ser um espaço vivido, de relações próximas. É assim um espaço com grande simbolismo. Facto é que encontramos no espaço parte fundamental do quotidiano da população. Eram parcas as condições a que os comerciantes estavam sujeitos, sendo, a renovação do espaço, urgente e prioritária. O Executivo Municipal soube detetar e priorizar uma das necessidades mais prementes dos bracarenses à imagem do que aconteceu com o Complexo Desportivo da Rodovia e o Altice Forum Braga. Porque os comerciantes e os visitantes assíduos da praça precisavam de um espaço acolhedor, renovado, merecedor da azáfama que se faz sentir em dias de venda. Foi dada voz aos comerciantes e aos utilizadores para que fosse possível pensar um espaço útil, propício ao encontro da comunidade, mas mantendo as características patrimoniais e identitárias da tão afamada praça que foi devolvida às pessoas”, acrescenta.

Altino Bessa ressalta que “Braga tem crescido consideravelmente em número de visitantes, dando-se, por inerência, uma mutação da urbe”.

“Numa cidade modificada, com novos espaços de lazer e sociabilidade, com outro tipo de oferta comercial e diferentes formas das pessoas se relacionarem, o papel do Mercado Municipal torna-se ainda mais fulcral no quotidiano da cidade. Hoje estamos perante um investimento ganho e que trará novos horizontes a Braga na medida em que está dotada de um equipamento polivalente, com capacidade para fomentar a economia, o turismo e a cultura. Estou certo de que a nova praça responde aos interesses dos agentes económicos, respeita a cidade e serve os comerciantes e consumidores. Este equipamento distingue-se dos outros formatos comerciais pela sua tão enraizada identidade própria, plenamente social e urbana, onde ‘o tempo não existe’. A praça renasce num formato de presente e futuro na certeza de que se tornará um motor chave para o uso da cidade restabelecendo valores de sociabilidade tradicionais. Bem haja a todos os que foram e são fazedores da praça que é de todos”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS