Sábado, Julho 20, 2024
19.5 C
Braga
ReportagemCampo das Carvalheiras em Braga vai transformar-se num mercado cultural

Campo das Carvalheiras em Braga vai transformar-se num mercado cultural

A iniciativa contará com 40 expositores e espetáculos musicais.

© Sandra Antunes

O Campo das Carvalheiras, em Braga, vai ser palco dos Mercados Incríveis de Arte (MIA), iniciativa que irá decorrer no próximo sábado, 8 de junho, das 10:00 às 20:00, com atividades para toda a família. A iniciativa contará com 40 expositores, danças e animação musical ao longo de todo o dia.

A programação foi apresentada esta segunda-feira em conferência de imprensa, que decorreu na sede da Junta de Freguesia de Maximinos.

Luís Pedroso, presidente da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade, explicou que a autarquia tem uma parceria com a associação Plataforma do Pandemónio, que promove os Mercados Incríveis de Arte, e que as Juntas “devem apoiar estes projetos”.

“É uma iniciativa de uma instituição que tem um nome engraçado e que se chama MIA – Mercados Incríveis de Arte – e que nós temos uma parceria há cerca de dois anos. Eu penso que uma das finalidades das Autarquias é abrir portas para que as pessoas possam fazer os seus projetos. A minha amiga Marta Moreira da Plataforma do Pandemónio lançou-me o desafio e a nossa União de Freguesias nunca diz não. Já no ano passado o efetuámos e esta associação não realiza apenas estes mercados. Os mercados têm duas componentes: a parte social do reforço do orçamento familiar e também a parte cultural que vai muito para além disto. O nosso auditório também os recebe semanalmente para dar aulas de canto”, disse o presidente.

© Sandra Antunes

O autarca realçou a importância do papel das associações desta União de Freguesias, encorajando-as a voltarem a ser ativas nos eventos culturais.

Por seu turno, Marta Moreira, da direção artística da Plataforma do Pandemónio, convidou a comunidade e as famílias a visitarem o Campo das Carvalheiras no próximo sábado.

“Estamos a prever um dia em que a comunidade a as famílias aproveitem a programação e que estejam nos MIA não só de passagem. No campo das performances, vamos ter o Grupo de Cavaquinhos dos ‘Os Bravos da Boa Luz’ e da parte da tarde, a partir das 17:00, vamos ter a apresentação de alguns alunos da escola de dança Ent’Arte e fechamos a programação às 18:30 com a atuação da Associação Cultural e Festiva ‘Os Sinos da Sé’, disse.

Marta Moreira explicou que o evento contará com uma vertente solidária a favor das vítimas da tragédia natural do Rio Grande do Sul, no Brasil.

“Algumas das atividades têm uma taxa de inscrição onde parte da receita angariada reverte a favor de uma campanha solidária para o Rio Grande do Sul depois das calamidades que se abateram sobre esta região. Não conseguimos passar indiferentes, uma vez que grande parte dos expositores que nós temos são emigrantes brasileiros, grande parte dos associados da Plataforma do Pandemónio são emigrantes brasileiros e sentimos que devemos contribuir nesta causa”, finalizou.

A programação da MIA irá também incluir dois workshops para crianças e adultos dinamizados pelo Cave Coletivo e pela Singulare. Os MIA contarão pela primeira vez com uma secção dedicada à economia circular com a presença do Swap Market, um dos mais destacados projetos nacionais neste segmento.

Promovida pela Plataforma do Pandemónio, esta iniciativa conta com o apoio da Junta da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade e do Município de Braga.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES