Quarta-feira, Novembro 30, 2022
9.5 C
Braga
InícioPaísBrasil investe no ecossistema de inovação de Portugal e aposta na agenda...

Brasil investe no ecossistema de inovação de Portugal e aposta na agenda de internacionalização

© SEBRAE

Com o objetivo de impulsionar negócios em Portugal, 280 startups brasileiras desembarcam no final de outubro em Lisboa para missão de internacionalização, com participação no Web Summit 2022, um dos maiores eventos de inovação do mundo. Serão seis dias intensos de atividades incluindo visitas técnicas exclusivas, rodadas de negócios, oportunidades de networking e conexão com os maiores players do ecossistema de inovação local. Para além desta agenda, o Sebrae, instituição correspondente à Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI) no Brasil, aposta no intercâmbio com Portugal, assina parceria com o Instituto e formaliza a adesão ao World Trade Center Lisboa (WTC).

“Essa missão para Lisboa marca a cooperação bilateral com esse ecossistema vibrante na Europa que é Portugal, com destaque para o empreendedorismo e inovação”, explica o presidente do Sebrae, Carlos Melles. Segundo ele, a iniciativa faz parte da estratégia da instituição de apoiar a internacionalização de pequenos negócios em países de língua portuguesa, tendo Portugal como primeiro contato. “Além de proporcionar a aproximação com os maiores players do ecossistema de inovação e empreendedorismo local, daremos suporte à expansão internacional dessas empresas brasileiras para que de fato, a internacionalização seja bem-sucedida”, completa Melles.

Neste ano, 80 startups brasileiras integram a missão internacional, sendo até 60 startups que vão expor durante o Web Summit e 20 outras delas irão como participantes na feira. O grupo recebeu apoio técnico por meio de trilhas de capacitação com foco em investimentos, expansão internacional e comércio exterior por meio dos parceiros ApexBrasil, Mistério das Relações Exteriores, Embaixada do Brasil em Portugal, Softex e Serpro. Outras 200 empresas completam a delegação em Lisboa, incluindo 16 startups aceleradas no Inova Amazônia, programa do Sebrae, que promove negócios inovadores em oito estados da Amazônia Legal, visando fortalecer a bioeconomia, o desenvolvimento local sustentável e a inovação aberta.

Desde 2018, Portugal tornou-se um país prioritário para a estratégia de ações internacionais do Sebrae por meio do programa StartOut Brasil, realização em parceria com Ministério da Economia, Ministério das Relações Exteriores, ApexBrasil e Anprotec. Naquele ano, foi realizada a primeira incursão com 20 startups brasileiras, gerando um total de U$ 2.797.000 em negócios. Já em 2021, ainda no contexto de pandemia da Covid-19, 15 startups brasileiras movimentaram U$ 498.158 em negócios em Lisboa. Tais resultados demonstram como as startups vislumbram Portugal como mercado e um ponto estratégico para Europa.

Agenda em Lisboa

A missão começa com agenda de visitas técnicas nos dias 30 e 31 de outubro e, em 1º de novembro, compreende o Dia da Inovação Brasil Portugal. O evento terá a presença do embaixador do Brasil em Portugal, Raimundo Carreiro, além de representantes do IAPMEI, Startup Portugal, WTC, FIBE, Atlantic Hub, Portugal Ventures. Outro destaque será a assinatura do memorando entre Sebrae e IAPMEI, que formalizará o desenvolvimento de projetos de inovação com foco na vocação dos dois países. A programação prevê pitches, Demo Day e apresentação do case Rock in Rio, um dos empreendimentos mais inovadores do mundo.

Já durante o Web Summit, entre os dias 2 e 4 de novembro, o Pavilhão Brasil será palco, por exemplo, para a ‘Meu Pé de Árvore’, startup que viabiliza o financiamento da recuperação de áreas degradadas através da restauração de ecossistemas amazônicos, intermediando o financiamento de empresas parceiras com agricultores familiares e comunidades da região. Também fará sua exposição a Agricon Business, plataforma brasileira que usa a tecnologia blockchain para conectar produtores rurais a compradores globais, garantindo rastreabilidade, transparência e segurança nas comercializações de produtos agrícolas.

À frente do projeto de internacionalização, a analista de Inovação do Sebrae Cristina Mieko destaca que a internacionalização de startups gera oportunidades de expansão dos negócios fora do país de origem e permite ainda validar negócios inovadores que ainda não foram absorvidos pelo mercado brasileiro. “É possível que uma startup ou empresa de base tecnológica brasileira tenha uma solução inovadora e não consiga validá-la por motivos de de que o mercado interno ainda não esteja pronto para absorver àquela inovação. Então vamos buscar espaço para essa solução em outros mercados, no exterior”, explica.

A iniciativa é promovida pela Apex-Brasil, Ministério das Relações Exteriores (MRE) e Embaixada do Brasil em Lisboa, em parceria com Sebrae, Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), com o apoio de outras instituições brasileiras. Confira aqui (link) o programa de internacionalização do Sebrae para Portugal, referência mundial em empreendedorismo e inovação, porta de entrada para o mercado internacional.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS