Sexta-feira, Maio 20, 2022
16.1 C
Braga
InícioBragaBraga quer reduzir 55% dos gases com efeito de estufa até 2030

Braga quer reduzir 55% dos gases com efeito de estufa até 2030

© CM Braga

Braga estabeleceu um novo e mais ambicioso objetivo em matéria de sustentabilidade energética. Depois de em 2014 ter assumido o compromisso de apoiar a implementação da meta de 40% de redução dos gases com efeito de estufa até 2030, a Autarquia espera agora reduzir as suas emissões de CO2 em pelo menos 55% até 2030 e atingir a neutralidade carbónica em 2050.

O objetivo foi partilhado pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, durante a apresentação do Plano de Ação Energia Sustentável e Clima (PAESC), que decorreu esta quarta-feira.

Segundo Ricardo Rio, a revisão das metas teve em conta a estratégia para o desenvolvimento sustentável e o percurso já desenvolvido pelo Município. “Desta forma, esperamos acelerar a neutralidade carbónica do território de forma equitativa e sustentada”, afirmou o edil, notando que Braga “é um dos primeiros Municípios a estabelecer esta meta e a apresentar um roteiro para a descarbonização”.

Ricardo Rio, que é embaixador português do Pacto dos Autarcas Energia e Clima, salientou que Braga “tem desenvolvido estratégias e ações para a promoção da sustentabilidade energética e climática no território, procurando desta forma contribuir de forma significativa para a preservação dos recursos naturais minimizando os impactes no meio ambiente”.

No âmbito do PAESC, são agora definidas várias medidas de sustentabilidade, cuja implementação permitirá cumprir o compromisso assumido com a assinatura do Pacto de Autarcas pelo Clima e Energia e alcançar os objetivos estratégicos municipais, nomeadamente, 55% de redução dos Gases com Efeito de Estufa até 2030.

A implementação das soluções propostas deverá responder ao desagravamento da intensidade energética e carbónica, e à articulação das soluções orientadas para redução da intensidade energética e de emissões de Gases com Efeito de Estufa, promovendo, assim, a melhoria da qualidade de vida, da sustentabilidade, da competitividade da economia e da igualdade de oportunidades.

Ricardo Rio recorda, contudo, que para alcançar as metas ambiciosas a que o Município se propõe “é essencial a mobilização da iniciativa pública e privada, em torno dos objetivos de melhoria da sustentabilidade energética e climática”. Esta mobilização é necessária, sobretudo, no que diz respeito ao reforço da competitividade e inovação dos mercados de serviços energéticos e à participação da população e dos tecidos sociais, institucionais e económicos no cumprimento de metas de redução da intensidade energética e de emissão de gases com efeito de estufa no domínio de abrangência.

As iniciativas desenvolvidas pelo Município de Braga, juntamente com elaboração do PAESC, consolidam uma mensagem e o desígnio de consolidar um percurso rumo ao desenvolvimento sustentável.

O PAESC pretende alavancar mais iniciativas na área da sustentabilidade, promovendo a mobilização de recursos, por forma a construir um território cada vez mais inclusivo e sustentável.

O Município de Braga deseja, assim, incentivar iniciativas públicas e privadas para a melhoria da sustentabilidade energética, aumentando a participação da população e dos agentes sociais no cumprimento das metas de redução de energia e de redução das emissões de gases com efeito de estufa.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS