"Braga para Todos" defende videovigilância para evitar assaltos e vandalismo na cidade
Quinta-feira , Outubro 1 2020 Periodicidade Diária nº 2591
Principal / Notícias / “Braga para Todos” defende videovigilância para evitar assaltos e vandalismo na cidade

“Braga para Todos” defende videovigilância para evitar assaltos e vandalismo na cidade

Foto: Braga para Todos

Face aos assaltos e atos de vandalismo que têm assolado várias lojas comerciais e veículos na cidade de Braga, movimento “Braga para Todos” veio defender a colocação de câmaras de segurança e reforço de policiamento no centro da cidade.

O movimento afirma que “apenas são vistos dois carros patrulha durante a noite”, defendendo também “mais polícias no centro pedonal para evitar assaltos”.

De acordo com o “Braga para Todos”, vários automobilistas têm relatado que os seus automóveis andam a ser alvo de atos de vandalismo. “No mês de dezembro e nesta primeira semana de janeiro, vários bracarenses deparam-se de manhã com os seus veículos riscados, o que é de lamentar, pois não há reforço policial visível. Estamos a falar do centro de Braga onde o policiamento deveria ser constante”, afirma Luís Pinto, do “Braga para Todos”.

Além do vandalismo e assaltos a carros, o “Braga para Todos” mostra-se preocupado com os assaltos a estabelecimentos nos últimos dias no centro da cidade, querendo que Autarquia coloque câmaras de vigilância em algumas ruas e áreas pedonais da cidade. “Braga, uma cidade com grande crescimento populacional, económico e turístico, não tem um programa eficiente de segurança pública. Lisboa tem várias câmaras de vigilância que já se mostraram determinantes para agir perante crimes e, apesar de sabermos que não é 100% garantido que tenha eficiência, é um fator para diminuir o crime, porque estamos a ter assaltos diários e a rua está na mesma sem polícia. É inadmissível”, indica Luís Pinto.

O “Braga para Todos” afirma ter noção que existem pessoas que se mostram reticentes perante as câmaras de vigilância, mas alerta que esta informação ficará apenas com as Autoridades. “Não haverá difusão de imagens, pois estas servem apenas para proteger as pessoas e seus bens. Ainda na madrugada de sexta para sábado, foi assaltada uma loja na Rua dos Chãos. Se houvessem câmaras instaladas nesta rua, onde esta situação é comum, seria mais fácil encontrar os culpados e desta forma tranquilizar os comerciantes”, conclui o movimento.