"Braga para Todos" apela ao Município para doar máscaras aos bracarenses
Sábado , Dezembro 5 2020 Periodicidade Diária nº 2656
Principal / Braga / “Braga para Todos” apela ao Município para doar máscaras aos bracarenses

“Braga para Todos” apela ao Município para doar máscaras aos bracarenses

O “Braga para Todos” defende que o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, ceda máscaras cirúrgicas quando forem levantadas as primeiras medidas de confinamento referentes ao Estado de Emergência.

O  movimento apela à Autarquia que adquira máscaras cirúrgicas para oferecer à população até maio. “Nesta fase já começam a existir máscaras nas farmácias, mas com valores que variam entre 1,35 e os 2 euros, assumindo que estas máscaras são de utilização única e de duração reduzida. Estima-se que uma pessoa que vá trabalhar use umas dez máscaras por semana, porque pode ter que mudar face à transpiração, ou mesmo a tosse e constipação oriunda de outra patologia. Com a crise que já se começa a sentir, não é possível num agregado familiar com 4 pessoas gastar 50 euros, ou mais em máscaras. Por isso, e como o Governo ainda não determinou nada sobre o tema concretamente, Ricardo Rio pode e deve usar dinheiro público que não gastou, referentes a eventos cancelados, para ajudar as famílias bracarenses a voltarem gradualmente ao trabalho com alguma proteção”, disse Elda Fernandes, do Braga para Todos.

Elda Fernandes afirma ter consciência que este material de proteção individual ainda é escasso, mas acredita que com esforço do edil é possível ajudar os bracarenses. “O que sugerimos é imperativo. Até existir a vacina, as pessoas terão de viver com o vírus e usar máscara nos próximos meses. O presidente deveria, por isso, entregar máscaras gratuitas para todos, porque nem toda a gente pode adquirir máscaras”, acrescentou.

O Braga para Todos ressalva que esta medida está a ser implementada por outras Autarquias. “Braga não tem de esperar que o Governo distribua máscaras e é aqui que Ricardo Rio pode agir por antecipação. A distribuição que sugerimos concretizar-se-ia em inícios de maio para dar tempo a agilizar e transportar material. Para facilitar, as Juntas de Freguesia podem ajudar na distribuição, porque detêm os nomes dos fregueses, os cadernos eleitorais, ou mesmo através dos centros de saúde”, concluiu.