Sexta-feira, Agosto 12, 2022
24.7 C
Braga
InícioBragaAssociações de Braga recolhem quase uma tonelada e meia de resíduos nas...

Associações de Braga recolhem quase uma tonelada e meia de resíduos nas margens do Rio Este

© AMO Braga

A Associação Mãos à Obra (AMO), de Braga, e a Rodellus – Associação Cultural, promoveram, no sábado passado, uma ação de limpeza nas margens e leito do Rio Este, em Ruílhe.

A mesma foi realizada em parceria com o grupo Protetores do Rio Este. A iniciativa “Limpeza das Margens do Rio Este” assinalou o pontapé de saída para o evento de limpeza daquele rio, programada para meados de setembro em várias freguesias do concelho de Braga.

Foi uma manhã diferente, junto ao rio, para todos os voluntários que participaram nesta atividade. As associações desenvolveram esta ação de recolha de resíduos e sensibilização para a importância da manutenção das margens dos rios. “Foi um esforço coletivo envolvendo mais de 20 voluntárias/os e, contando também com a participação de beneficiários/as da área de residência com o intuito de tornar o perímetro ao redor do moinho mais limpo e sustentável. É de ter em conta que o Festival Rodellus irá realizar-se nessa zona no último fim de semana de julho, dia 29 e 30, e foi em 2019 selecionado para a fase final dos Iberian Festival Awards na categoria de Melhor Festival de Pequena Dimensão, Contributo para a Sustentabilidade e Melhor Fotografia em Festivais”, sublinha a AMO Braga.

Os voluntários foram divididos em grupos de forma a cobrir grande parte de trechos e margens. O material recolhido era composto por resíduos perigosos para o rio e para as espécies que nele habitam. “Gande parte deles eram plásticos, sacos e garrafas, bem como “monstros” como banheiras, fornos e frigoríficos, chegando até aos produtos petrolíferos como recipientes de alcatrão e recorrentes pneus, entre outros”, explicou a associação.

A ação terminou com a recolha de cerca de uma tonelada e meia, quase sem possibilidade de separação de resíduos e colocados nos resíduos indiferenciados.

Raquel Sousa, coordenadora por Braga da associação mãos à obra (AMO BRAGA), entende que “esta ação piloto de intervenção no Rio Este, ficou muito aquém das espectativas, esperando mais adesão de voluntários por entender fundamental para a integração ambiental de todos, fomentando o espírito de equipa”. Reforça ainda que “as ações da AMO costumam ter sempre mais de 100 voluntários, mas como tivemos um interregno devido à pandemia, acreditamos que esse tenha sido o fator para poucos voluntários terem participado.” Termina incentivando “à participação de todos em setembro, de forma a voltarmos à normalidade no que a eventos relacionados com o ambiente dizem respeito”.

A AMO existe desde 2010 e é herdeira da organização de base do Projeto Limpar Portugal e já atuou na limpeza e florestação, em áreas como o Bom Jesus do Monte, Picoto, e nas freguesias envolventes à cidade. Desta vez, a ação foi feita nas margens e no leito do Rio Este.

Da mesma forma, o presidente da Rodellus – Associação Cultural, Hernâni Silva, afirma que “esta ação deverá ser replicada futuramente, e vai acontecer já em setembro e de novo em parceria com as associações e instituições envolvidas. A iniciativa “Limpeza das Margens do Rio Este”, que assinalou o 10º aniversário da AMO Braga em 2020, e que “acabou por não ser concretizada, devido à pandemia, contava com o apoio das juntas de freguesias onde iria decorrer a ação, nas freguesias da União de Freguesias de Celeirós, Aveleda e Vimieiro, na freguesia de Priscos, na freguesia de Ruílhe e na União de Freguesias de Arentim e Cunha e com a colaboração do Município de Braga. Assim, estamos de novo a encetar contactos para retomar o que estava previsto”.

Esta iniciativa contou com a colaboração do Município de Braga e Agere no apoio logístico, com cedência de materiais e equipamentos,

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS