Sábado, Abril 13, 2024
17.7 C
Braga
RegiãoEsposendeArquivo Municipal de Esposende recebe exposição sobre regeneração urbana do concelho

Arquivo Municipal de Esposende recebe exposição sobre regeneração urbana do concelho

© CM Esposende

O Arquivo Municipal de Esposende tem patente, até ao mês de junho, a exposição “Esposende também sou eu” que dá a conhecer algumas das intervenções realizadas em edifícios e núcleos urbanos do concelho, marcantes para o território e, por isso, reabilitados através do Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) de Esposende.

O investimento na Regeneração Urbana, em Esposende, já ultrapassou os seis milhões de euros, incidindo na requalificação da zona central de Marinhas e envolvente ao campo de S. Miguel, da Praça D. Sebastião, da adaptação do antigo edifício da GNR em Arquivo Municipal, das obras de conservação do edifício da Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura e a instalação do respetivo depósito, em Esposende, da Alameda do Bom Jesus, em Fão e da reabilitação do edifício da Escola Primária de Areia para Museu do Sargaço, em Apúlia.

Recorde-se que o Município de Esposende viu aprovado, pela Comissão Diretiva do Norte 2020, em finais de 2016, a medida que beneficia as zonas urbanas de Apúlia Esposende, Fão e Marinhas. O PARU prevê a regeneração de zonas urbanas, beneficiando os privados da intervenção globalmente desencadeada, além de usufruírem da isenção de taxas e outros benefícios.

A exposição encontra-se enriquecida com documentos em custódia no Arquivo Municipal, como o Auto de Entrega da escola de Areia, em 1970, o abaixo-assinado enviado pela Confraria do Bom Jesus à Câmara Municipal de Esposende, em 1907, em que a confraria contesta uma decisão da autarquia, referente à propriedade dos terrenos da Alameda, adquiridos aquando da construção da estrada Fão-Póvoa de Varzim, pelo litoral.

Consta, ainda, do acervo patente ao público a carta enviada pela Gabinete da Comissão das Comemorações do Centenário de nascimento de António Rodrigues Sampaio, de Esposende, dando conta da inauguração da primeira pedra do monumento a erigir em memória de António Rodrigues Sampaio e o processo de Ampliação do Largo e as expropriações realizadas em 1957, entre outros.

Para além dos documentos, os visitantes também podem encontrar réplicas de fotografias históricas dos edifícios intervencionados, ou em execução, que fazem parte do espólio da Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura, assim como os vídeos realizados aquando das reabilitações.

Incluídas nas ações do PARU está, ainda, a requalificação do Largo Rodrigues Sampaio e Zona Envolvente, em Esposende (em execução), a requalificação do Mercado Municipal de Esposende (em execução), a beneficiação da Rua e Travessa Eng. Alexandre Losa Faria, em Fão, a beneficiação e infraestruturação da Rua de Igreja, no troço entre a Avenida da Praia e a Avenida do Mar, em Apúlia, assim como a promoção do comércio tradicional  e a gestão e animação de rua dos centros históricos das Áreas de Reabilitação Urbana (ARUS).

As ações realizadas foram financiadas pelo programa Operacional NORTE 2020, enquadrado na prioridade de investimento 6.5. Esta iniciativa enquadra-se na operação NORTE-04-2316-FEDER-000318 – Promoção do Comércio Tradicional dos Centros Históricos das ARU’s.

O PARU de Esposende tem em conta as quatro centralidades consideradas no território concelhio, evidenciando abordagens diferenciadas que espelham as especificidades das quatro Áreas de Reabilitação Urbana: Marinhas, Esposende, Fão e Apúlia.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES