Quarta-feira, Junho 29, 2022
15.1 C
Braga
InícioAtualidadeÁrbitra portuguesa recebe 15 mil euros da UEFA para estudar arbitragem feminina

Árbitra portuguesa recebe 15 mil euros da UEFA para estudar arbitragem feminina

Sandra Santos @ António Silva

Sandra Santos, docente e investigadora da Escola Superior de Desporto e Lazer do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, conseguiu um financiamento da UEFA para uma investigação sobre a mulher na arbitragem.

O projeto de Sandra Santos foi recomendado pela Portugal Football School e foi um de cinco escolhidos pela UEFA, entre 44 candidaturas, para apoio financeiro ao abrigo do UEFA Research Grant Programme 2022/2023.

No âmbito da UEFA Research Grant Programme, a professora e investigadora submeteu o projeto “Arbitragem feminina: incidência e prevenção de lesões, experiência e desenvolvimento de carreiras” e vai agora receber uma bolsa para levar a cabo o estudo proposto.

“Não há investigação nesta área, mas não estava nada à espera que o projeto fosse um dos escolhidos”, confessa, admitindo que “este é um bom sinal e que a mulher começa a ter um papel importante e a ser reconhecida”. A mulher, alerta Sandra Santos, “tem fisionomia e caraterísticas diferentes e tem que ser apoiada e valorizada”.

O projeto financiado em cerca de 15 mil euros começa já no próximo mês e prolonga-se por nove meses. “Com este trabalho pretendo investigar a incidência e prevenção de lesões em árbitras de futebol, uma vez que este tópico se tem revelado pouco investigado, além de que é uma variável que também afeta o recrutamento, a retenção e o desenvolvimento sustentado da carreira desportiva da mulher árbitro em Portugal e em Espanha”, explica.

Na prática, Sandra Santos vai “recolher dados através de GPS e fazer o respetivo acompanhamento”. A investigadora vai realizar este trabalho no mês de agosto em Portugal e em janeiro do próximo ano em Espanha. “Espero criar conexão internacional e assim expandir este trabalho que espero que seja o primeiro de muitos”, sublinha.

Este programa, promovido pela UEFA junto das instituições de ensino superior de cada país membro, tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de investigação científica que seja relevante e que contribua de forma significativa para a melhoria do futebol. A Portugal Football School tinha indicado como candidatos a esta bolsa outros cinco projetos portugueses.

Sandra Santos é a terceira portuguesa a obter apoio do UEFA Research Grant Programme, depois do diretor da Portugal Football School, André Seabra (com o “medicamento Futebol”, em 2016), e de Mário Borges, que em 2017 foi bolseiro da UEFA numa investigação dedicada às migrações dos treinadores e às dificuldades interculturais que estes enfrentam.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS