Segunda-feira, Setembro 20, 2021
19.4 C
Braga
InícioRegiãoVila Nova de FamalicãoUniversidade do Minho inaugura laboratório para a literacia na era digital em...

Universidade do Minho inaugura laboratório para a literacia na era digital em Famalicão

CM Famalicão

A Universidade do Minho vai inaugurar o laboratório Augmented Human Intelligence Axis (AHiA) esta terça-feira, dia 10, pelas 15:00, no futuro polo em Vale São Cosme, Famalicão.

A sessão prevê intervenções do reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, do presidente da Escola de Engenharia da Universidade do Minho (EEUM), Pedro Arezes, do diretor do centro de investigação ALGORITMI, José Machado, e do presidente e do vereador da Cultura do Município de Famalicão, respetivamente Paulo Cunha e Leonel Rocha.

O evento inclui a apresentação do relatório “Alfabetização XX & Literacia XXI – Conhecimento para Todos”, a cargo da fundadora da agência luso-neerlandesa Humanity of Things, Marisa Monteiro Borsboom, e do diretor do laboratório AHiA e professor da EEUM, Cesar Analide. O programa engloba também a abertura de uma exposição de escultura em papel de Marco Filipe.

O AHiA é copromovido pelo Laboratório de Inteligência Sintética do Centro ALGORITMI e pela Humanity of Things. Os seus 15 elementos vão produzir conteúdos, programas e políticas que visam a construção de um ambiente digital e tecnológico humanizado e centrado na disseminação de conhecimento. A intenção é garantir ferramentas e conhecimentos de literacia, ética, pensamento filosófico e direitos humanos na esfera online e tecnológica para qualquer cidadão.

A infraestrutura laboratorial da Universidade do Minho em Famalicão passa a ter 17 laboratórios, sendo oito do Centro de Engenharia Biológica, cinco do Centro de Microssistemas Eletromecânicos, um do Centro ALGORITMI e três laboratórios multidisciplinares, onde se integra o Laboratório de Tecnologias e Sistemas de Materiais Avançados. Já a infraestrutura industrial conta com a presença das spin-offs Nanopaint e Satisfibre. Atualmente trabalha no polo quase uma centena de investigadores da UMinho em 40 projetos aprovados, que têm um financiamento global de 10 milhões de euros.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS