Terça-feira, Agosto 9, 2022
27.1 C
Braga
InícioRegiãoAmaresTermas de Caldelas reabrem esta quarta-feira

Termas de Caldelas reabrem esta quarta-feira

DR

Está tudo a postos para a reabertura as Termas de Caldelas. O espaço volta a ter portas abertas ao público sob gestão da Câmara Municipal de Amares, tendo como grande premissa as propriedades únicas e medicinais da água, particularmente usadas para tratamento de doenças do sistema digestivo e do aparelho músculo-esquelético.

Em jeito de antecipação da sua reabertura, o Município de Amares promoveu, esta segunda-feira, uma visita oficial ao complexo termal para os órgãos de comunicação social. “Depois de um processo moroso, muito complicado, marcado por avanços e recuos, conseguimos comprar todo este complexo, à exceção do Hotel e obter a conceção das águas termais por parte da Direção Geral de Energia e Geologia. Queremos que as termas voltem a ser um polo de crescimento e de desenvolvimento do concelho”, referiu o presidente do Município de Amares, Manuel Moreira. “Para além do investimento na aquisição do complexo termal de 1 milhão e 100 mil euros, investimos quase meio milhão de euros neste processo de abertura permitindo que as portas abram tendo o mesmo corpo clínico e os mesmos recursos humanos”, assegurou o edil.

Recorde-se que a Autarquia de Amares adquiriu o Complexo Termal de Caldelas em outubro de 2021 e espera um novo fôlego para a vila termal, inovação para o termalismo e impacto na dinâmica social e económica do concelho de Amares com esta reabertura que acontece em colaboração com a União de Freguesias de Caldelas Sequeiros e Paranhos.

“Este é um momento histórico porque a exploração das termas volta a pertencer à camara de onde nunca devia ter saído”, destacou José Almeida, presidente desta união de freguesias que espera que o complexo termal volte a viver tempos “áureos”.

Água das termas tem propriedades únicas

A diretora clínica das Termas de Caldelas, Idalina Russel, fez questão de salientar que o “grande património das termas é a sua água” que reúne caraterísticas muito específicas para fins terapêuticos no tratamento de doenças do sistema digestivo e do aparelho músculo-esquelético. “Esta água tem uma concentração muito grande de minerais o que faz com se sejam ótimas para o organismo”, recordou.

Lembrando que a água tem que ser prescrita por um médico e administrada por um terapeuta, Idalina Russel ressalvou que este recurso não pode ser “subestimado nem substituído” pela vertente do bem-estar, embora estejam também previstos programas de emagrecimento rejuvenescimento e anti-stress.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS