Startup Braga selecionada para Rede de Incubadoras da Agência Espacial Europeia
Sexta-feira , Setembro 25 2020 Periodicidade Diária nº 2585
Principal / Notícias / Startup Braga selecionada para Rede de Incubadoras da Agência Espacial Europeia

Startup Braga selecionada para Rede de Incubadoras da Agência Espacial Europeia

A Startup Braga é o mais recente parceiro do Centro de Incubação de Negócios da Agência Espacial Europeia (ESA BIC) em Portugal, tendo sido uma das incubadoras escolhidas para apoiar startups que utilizem tecnologia espacial para o desenvolvimento de soluções terrestes.

Habituada a apoiar projetos nas áreas da nanotecnologia, economia digital e tecnologias para a saúde, a Startup Braga passará também a ajudar empreendedores que trabalhem soluções tecnológicas espaciais.

Para Carlos Silva, administrador da InvestBraga, a integração do hub de inovação da InvestBraga na rede de incubadoras da Agência Espacial Europeia (ESA BIC) reforça, mais uma vez, o posicionamento e o compromisso da Startup Braga em apoiar projetos altamente tecnológicos e com ambições globais. Adianta ainda que “considerando os numerosos desafios que o setor espacial representa, a Startup Braga assumiu o compromisso de apoiar o desenvolvimento tecnológico no domínio do Espaço, através da incubação de startups e projetos inovadores que queiram transformar ideias relacionadas com o Espaço para usos industriais e comerciais, em setores como a saúde, a energia ou os transportes”.

Para esta candidatura à ESA BIC em Portugal, a Startup Braga contou com o apoio da Universidade do Minho e do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), dois parceiros estratégicos do hub. “A ligação próxima que mantemos com o INL no campo da inovação e aceleração de startups, e o trabalho da Universidade do Minho, no sentido de potenciar a investigação e a criação de formação académica no domínio da Engenharia Aeroespacial, foram fatores importantes para avançarmos com a candidatura ao Centro de Incubação de Negócios da Agência Espacial Europeia”, sublinha Luís Rodrigues, diretor da Startup Braga.

“Esta escolha contribui para reforçar o ecossistema da Startup Braga, promovendo, simultaneamente, a participação dos principais intervenientes locais no setor espacial e reforçando a sua cadeia de valor”, reforça o porta voz da Startup Braga.

Para a presidente da ESA BIC Portugal, Chiara Manfletti, o alargamento da rede de incubadoras nacionais tem como objetivo aproximar o Espaço a outros setores de atividade, pelo que se pretende apoiar, através dos polos de inovação, startups que ajudem na promoção e desenvolvimento das economias locais. Até 2030, a ESA BIC Portugal quer potenciar a criação de 1000 novos postos de trabalho e aponta os 400 milhões de euros como valor de referência para a faturação das empresas portuguesas que tenham por base tecnologia espacial.

Recorde-se que a ESA BIC chegou a Portugal em 2014 com o intuito de ajudar na construção do ecossistema espacial português, cabendo ao Instituto Pedro Nunes (IPN) a coordenação nacional da sua rede de incubadoras.

Em tempos de crise, o apoio dos nossos leitores é fundamental para garantir que a Braga TV continue a ser um canal de informação de referência na região. Apoie aqui.