Domingo, Fevereiro 25, 2024
13.4 C
Braga
InícioReportagemSemana Santa de Braga espera gerar impacto económico de 14 milhões de...

Semana Santa de Braga espera gerar impacto económico de 14 milhões de euros

© Angélica Antunes / Braga TV

A cidade de Braga volta a reviver as celebrações religiosas da Semana Santa de 24 a 31 de março. O programa das solenidades foi apresentado esta quarta-feira, na Sé Catedral, onde foi anunciado um vasto calendário religioso e cultural, esperando atrair a visita de milhares de pessoas e gerar um impacto económico de 14 milhões de euros.

O Cónego Avelino Marques Amorim, presidente da Comissão da Semana Santa de Braga, falou que a organização irá continuar, na edição deste ano, a aproximar as gerações mais novas das solenidades. “Este ano continuaremos a aproximar-nos das gerações mais novas com concertos e concursos que irão envolver todas as escolas do ensino básico do concelho. Haverá este ano, pela primeira vez, um momento de oração no Domingo de Ramos, na Igreja de São Lázaro, para os jovens da Arquidiocese de Braga. Iremos também contar com a colaboração dos alunos da Profitecla para a divulgação do programa e no apoio informativo aos bracarenses e a todos quantos nos visitam”, disse o Cónego.

Bernardo Reis destacou a participação da Santa Casa da Misericórdia de Braga na Semana Santa na realização da Procissão do Ecce Homo. “A Santa Casa da Misericórdia de Braga promove e faz parte do riquíssimo programa das cerimónias religiosas que pautam a Semana Santa de Braga. Começamos, desde logo, com uma das procissões mais antigas destas solenidades, a Procissão do Ecce Homo ou Senhor da Cana Verde, como também é conhecida. Evoca o julgamento de Jesus Cristo, imagem que é transportada no cortejo, único andor que compõe esta procissão”, explicou o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga

O Domingo de Ramos irá abrir o leque de procissões da Semana Santa com a Procissão dos Ramos, levada a cabo pela Irmandade de Santa Cruz. “A Procissão dos Passos, atualmente uma das mais antigas, é anualmente realizada no Domingo de Ramos pela Irmandade de Santa Cruz, sendo o primeiro grande cerimonial da Semana Santa. Tem o seu início na Igreja de Sao Paulo, uma vez que a imagem do Senhor dos Passos para lá se desloca na véspera, na chamada Procissão da Trasladação do Senhor dos Passos”, salientou Fernando Rodrigues, provedor da Irmandade de Santa Cruz.

© Angélica Antunes / Braga TV

Relativamente à Procissão da Burrinha, Ricardo Silva, presidente da Junta de Freguesia de São Victor, referiu que está a ser feita uma renovação dos quadros, assim como nos figurinos. “Neste momento está a ser feito um esforço, sobretudo pela Paróquia de São Victor, para fazer a renovação dos quadros. Continua-se também a fazer um investimento em melhorar os figurinos, uma vez que a procissão só sai uma vez no ano à rua e não queremos estar sempre a contar a mesma coisa da mesma forma. Queremos arranjar novidades para que as pessoas se desloquem à rua e percebam as diferenças, que tenha novos atrativos para os visitantes”, disse o autarca.

Além da dimensão religiosa e cultural da Semana Santa de Braga, as solenidades também têm um forte impacto económico, tendo batido o recorde de receitas no ano passado. “Em 2023, a Semana Santa teve um impacto económico que ascendeu a cerca de 13,2 milhões de euros, valor mais elevado de sempre. Para este aumento significativo contribuíram as receitas dos turistas estrangeiros que cresceram 17% face ao ano anterior, totalizando um valor de dois milhões de euros”, explicou Daniel Vilaça, presidente da Associação Empresarial de Braga.

Este crescimento económico na cidade de Braga foi enaltecido por Inácio Ribeiro, vice-presidente do Turismo Porto e Norte. “Braga, com a Semana Santa, é para nós uma estrela a brilhar naquilo que são os elementos fundamentais para promover o território com credibilidade e consistência. Os números são implacáveis. Dentro do território do Porto e Norte, Braga é dos casos em que o turismo mais cresceu”, salientou Inácio Ribeiro.

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, esta edição da Semana Santa volta a ter “a garantia de qualidade e diversidade na programação”. A programação volta a ser riquíssima e com certeza que propiciará um momento único a todos aqueles que nela participem. Não é mais uma iniciativa. É uma iniciativa absolutamente extraordinária pela sua simbologia e sentimento de comunidade que envolve todos na organização e na participação, pois não é por acaso que nos tem garantido uma atratividade crescente em termos de visitantes”, finalizou o autarca bracarense.

As ações da Quaresma e das Solenidades da Semana Santa de Braga são organizadas pela Comissão constituída pelo Cabido da Sé de Braga, Santa Casa da Misericórdia de Braga, Irmandade de Santa Cruz, Câmara Municipal de Braga, Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Associação Empresarial de Braga e pela Junta de Freguesia de São Victor.

O programa completo das celebrações da Semana Santa de Braga pode ser consultado aqui.

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES