Quarta-feira, Maio 18, 2022
15.6 C
Braga
InícioRegiãoGuimarãesPrograma ambiental PEGADAS passa de Guimarães para o outro lado do Atlântico

Programa ambiental PEGADAS passa de Guimarães para o outro lado do Atlântico

© CM Guimarães

O programa PEGADAS assenta na estratégia para o desenvolvimento sustentável e promoção de políticas para o ambiente, ecológicas e inclusivas, contando com um leque alargado de atividades para toda a comunidade, com especial enfoque na escolar. Foi implementado em Guimarães e, agora, passa a ser replicado no Brasil, mas concretamente no município de Chapada dos Guimarães, ao abrigo de um protocolo de colaboração e amizade entre as duas cidades, estabelecido em junho de 2021.

A apresentação decorreu esta semana no município brasileiro, com a participação do Laboratório da Paisagem, através do diretor executivo, Carlos Ribeiro, e pela coordenadora de educação ambiental, Susana Falcão.

O Programa PEGADAS é promovido pela Câmara Municipal de Guimarães e Laboratório da Paisagem, em colaboração com um conjunto de parceiros locais, nacionais e europeus, que assenta na estratégia para o concelho ao nível do desenvolvimento sustentável e promoção das políticas para o ambiente, ecológicas e inclusivas. Este é um programa transversal, dedicado à educação ambiental, constituindo fator basilar para o incremento de práticas comunitárias assentes em princípios ecologicamente sustentáveis, pretendendo iniciar uma mudança de paradigma no comportamento e no modo de estar das pessoas.

A vereadora da Educação e Presidente do Laboratório da Paisagem, Adelina Pinto, mostra um grande regozijo pela iniciativa. “A Educação Ambiental tem sido uma prioridade nos últimos anos, com a implementação de vários projetos no território de Guimarães. Agora, estamos além-fronteiras com um desses projetos, numa cidade brasileira, a ajudar a definir a sua política de Educação Ambiental. Estas cidades educadoras que se ajudam mutuamente, aprendem em conjunto, através da partilha e será replicada com outras cidades dos países de expressão portuguesa”, sublinhou.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS