Sábado, Maio 28, 2022
27.8 C
Braga
InícioRegiãoBarcelosPrimeiro grupo de refugiados da Ucrânia chega a Barcelos

Primeiro grupo de refugiados da Ucrânia chega a Barcelos

© CM Barcelos

Chegou na noite desta quinta-feira o primeiro grupo de 67 refugiados ucranianos que ficam acolhidos no Seminário da Silva, cujas instalações foram alugadas para o efeito pelo Município de Barcelos.

O grupo viajou, desde a Polónia até Barcelos, num autocarro patrocinado pela empresa Valérius. À sua chegada, tinha à sua espera, entre outros, o presidente da Câmara, Mário Constantino, e o vereador da Ação Social, António Ribeiro, para lhes dar as boas-vindas e assegurarem que tudo decorrerá normalmente, enquanto permanecerem naquele espaço, até que possam ser alojados em habitações de famílias de acolhimento ou de familiares que já residam no nosso país. Nesta fase de transição, o Município assegura o alojamento, assegura a alimentação e ajuda nas diligências burocráticas junto do SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Segurança Social e Serviços de Saúde.

Este grupo chegado agora a Barcelos segue-se a 15 outras pessoas refugiadas que já estão instaladas no concelho. Entretanto, até ao próximo domingo, deverão ainda chegar a Barcelos cerca de mais 35 pessoas. Este é mais um passo que Barcelos dá após a eclosão da guerra na Ucrânia e consequente onda de refugiados, que se estende um pouco por todos os países europeus. Para poder corresponder a esta causa humanitária, a Câmara de Barcelos criou um Plano Municipal de Apoio que contempla diversas vertentes, entre as quais a receção, o acolhimento e a integração de refugiados.

Colaboram neste Plano diversas instituições que integram a Rede Social Concelhia, bem como existe uma articulação permanente com o ACES Cávado III, Serviços da Segurança Social, IEFP, ACM – Alto Comissariado para as Migrações e a Associação S.O.S Ucrânia. Neste Plano, também participam inúmeras Juntas de Freguesia, bem como voluntários da sociedade civil, sejam pessoas singulares ou empresas.

O Município agradece “o empenho de todos, tanto instituições, associações, empresas e particulares, mas alerta de que as pessoas que chegam têm de ser acolhidas com um mínimo de condições, pelo que toda a ajuda é bem-vinda, mas tem de ter em conta a garantia de acolhimento e habitação”. De acordo com o Município, “as pessoas que chegam vêm em situação de grande fragilidade psicológica, provêm de um cenário de guerra, e devem ser acolhidas como de garantia de sustentabilidade de alojamento. O objetivo é que após os procedimentos burocráticos e eventuais cuidados de saúde, sejam integradas na vida social da melhor forma possível”.

A Autarquia apela ainda “a todos os particulares que tenham alojamento com condições de habitabilidade digna possam aderir a esta onda solidária. Do mesmo modo, solicita-se às empresas que tenham ofertas de trabalho, que as possam alocar às pessoas que desejam e possam permanecer no território barcelense”.

Quanto à necessidade de bens, os mesmos devem ser entregues nos muitos pontos de recolha nas Juntas de Freguesia e outras instituições, ou então serem entregues no armazém que a Autarquia providenciou na Zona Industrial de Tamel S. Veríssimo, Pavilhão 12, Setor 1 (Coordenadas de GPS: 41º33’09.40”N / 8º35’11.37”O). Os bens mais necessários são medicamentos e alimentos.

O pavilhão está aberto de segunda a sexta-feira, das 9:00 às 13:00 e das 14:00 às 17:00; e aos sábados, das 9:00 às 13:00. Para qualquer contacto ou informação adicional utilize os seguintes contactos: e-mail: [email protected] / telemóvel: 914 761 037.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS