Segunda-feira, Maio 20, 2024
13.4 C
Braga
AtualidadeSismosPóvoa de Lanhoso sensibilizou para medidas a adotar em caso de sismo

Póvoa de Lanhoso sensibilizou para medidas a adotar em caso de sismo

© CM Póvoa de Lanhoso

A vice-presidente e vereadora da Educação do Município da Póvoa de Lanhoso, Fátima Moreira, participou, na manhã desta terça-feira, no Exercício Público de âmbito nacional de Sensibilização para o Risco Sísmico, denominado “A TERRA TREME”, que decorreu na Escola Básica do Cávado.

Acompanhada pelo coordenador municipal da Proteção Civil, Pedro Dias, e pela segundo-comandante Celina Oliveira do Comando Sub-Regional do Ave da Autoridade Nacional para a Proteção Civil (ANEPC), esta ação envolveu todos alunos e restante comunidade escolar daquele estabelecimento de Ensino do Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio.

Quando a campainha tocou, todos responderam ao alerta e baixaram-se, deslizando para debaixo das secretárias, protegendo a cabeça com os braços, aguardando indicações para se levantarem.

A responsável da ANEPC dirigiu-se aos mais novos para lhes pedir que “apliquem estes ensinamentos, levem-nos para casa e ensinem os vossos pais e mães, explicando-lhes quais são as três ações que podem salvar a nossa vida, no caso de haver um sismo”.

Foi a 11.ª edição deste evento que a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil promoveu e que é uma medida prevista na Estratégia Nacional para uma Proteção Civil Preventiva 2030. O objetivo do Exercício “A TERRA TREME” é capacitar as crianças, para que levem para casa as aprendizagens que lhe foram transmitidas relativamente à forma de agir em caso de sismo.

Fátima Moreira realçou a importância destas práticas que estão no curriculum. “A questão do risco faz parte da estratégia nacional da educação para cidadania e temos que nos envolver com parceiros e, melhor ainda, com quem tem o conhecimento do que fazer e como fazer. Reconheço nos Serviços da Câmara Municipal de Proteção Municipal um parceiro ativo para desenvolver estas iniciativas e outras, nomeadamente a questão do simulacro. O Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio. Tem uma missão ao nível da Proteção Civil que se distingue, ainda mais com a formalização do seu Clube de Proteção Civil, por isso eu acredito que estas práticas irão fazer parte do dia-a-dia e do Plano de Ação do Agrupamento”, disse.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES