Quinta-feira, Fevereiro 29, 2024
9.5 C
Braga
InícioAtualidadePCP reuniu em Braga para defender conquistas e valores do 25 de...

PCP reuniu em Braga para defender conquistas e valores do 25 de Abril

© PCP

A Comissão Concelhia de Braga do PCP realizou um almoço que reuniu democratas, amigos e militantes do partido para confraternizar e celebrar os 49 anos do 25 de Abril, sob o lema “Abril é mais futuro”.

A intervenção política de encerramento coube a Belmiro Magalhães, da Comissão Política do Comité Central. No inicio da sua intervenção referiu que “Comemorar Abril exige relembrar o que foi o fascismo, combater o seu branqueamento e destacar a luta antifascista, pela liberdade e a democracia, luta sem a qual não seria possível o derrubamento do fascismo nem as conquistas que se alcançaram. Exige reafirmar a importância das suas conquistas e sublinhar o que Abril constitui hoje de valores e referências para um Portugal desenvolvido e soberano que décadas de política de direita têm contrariado”.

O dirigente comunista alertou que “perante novas investidas de branqueamento do fascismo, é preciso que se relembre o que foi o fascismo e se valorize a luta antifascista. É preciso não deixar esquecer que o fascismo significou a negação das liberdades políticas e individuais, as perseguições, prisões, torturas e assassinatos de opositores políticos mas significou também o analfabetismo, a falta de cuidados de saúde, o colonialismo, o racismo, a guerra, a discriminação legal das mulheres, a corrupção como política de Estado por via da captura e fusão do poder político com o poder económico. É preciso relembrar que o fascismo significou décadas de miséria e pobreza generalizadas, de atraso económico e de saque de recursos nacionais a favor dos monopólios e latifundiários e da acumulação de fortuna por um ‘punhado’de ricos e poderosos”.

“As lutas dos trabalhadores e do povo por melhores salários e pensões, pelo direito à saúde, à educação, à habitação, aos transportes, pela igualdade e não discriminação, são lutas contra a política de direita mas são também lutas por Abril e contra a liquidação das suas conquistas e transformações”, acrescentou Belmiro Magalhães.

Para o dirigente, “o PCP é a verdadeira oposição ao Governo do PS e à sua política, a força que faz frente aos projetos reaccionários e antidemocráticos de PSD, CDS, Chega e IL, a força portadora das soluções e das respostas necessárias ao País, a política patriótica e de esquerda. É a construção desta alternativa que está colocada a todos os que são alvo das injustiças e que exige a ampliação da luta dos trabalhadores e do povo, a convergência dos democratas e patriotas e o reforço da influência social e política do PCP”.

João Melo, em nome da Comissão Concelhia de Braga, também intreveio, abordando a atividade do PCP no concelho. Na sua intervenção deixou o apelo para que, para além das comemorações populares do 25 Abril, “todos participassem nas comemorações do 1.º de Maio, promovidas pela CGTP-IN, que decorrerão no Largo do Toural, em Guimarães”. Afirmou que “as manifestações do dia do trabalhador podem e devem ser uma poderosa demonstração da força e da unidade dos trabalhadores em todo o país”.

Em nome da Juventude Comunista Portuguesa, usou da palavra Damião Pereira, que salientou o papel da luta dos jovens na situação atual.

Do convívio, animado por música de intervenção, fez parte o canto coletivo da “Grândola Vila Morena”.

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES