Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
11.2 C
Braga
InícioRegiãoGuimarãesObras de requalificação em Silvares lançam novos caminhos na mobilidade em Guimarães

Obras de requalificação em Silvares lançam novos caminhos na mobilidade em Guimarães

CM Guimarães

As obras de requalificação em Silvares lançam novos caminhos na mobilidade em Guimarães.

Para Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, a construção do desnivelamento da rotunda de Silvares foi “decisiva” para eliminar o maior ponto de estrangulamento do tráfego em Silvares, resultante da confluência de uma grande quantidade de veículos àquela rotunda, provenientes da autoestrada A7, de Pevidém e da EN 206 que liga Guimarães a Famalicão.

“No entanto, não é despicienda a construção das três vias que, ainda que complementarmente, contribuem para a melhoria das condições de escoamento do trânsito. Refira-se as ligações viárias da rotunda de Mouril à variante de Creixomil, da rotunda do Reboto à rotunda de Mouril e da rotunda de Mouril à rotunda do Pinheiro Manso, esta última inaugurada há cerca de 2 semanas”, refere o autarca. 

Estas novas infraestruturas viárias vêm conferir à freguesia de Silvares “uma qualidade de mobilidade que permitirá um maior desenvolvimento”, bem como prosseguir outros projetos já previamente anunciados. “Com as vias que já construímos, conseguimos melhorar a mobilidade em Guimarães, com isso permitindo que se projete a continuação da ecovia da cidade até ao Parque de Ardão em Silvares, ao rio Ave, à futura Ecovia do Ave. Assim, a cidade abraça o rio Ave, que passa a ficar integrado na cidade de Guimarães. O rio fará parte da cidade pela mobilidade em especial a mobilidade suave: pedonal e ciclável e esta realidade reveste-se de uma riqueza patrimonial excecional”, disse o edil.

O presidente da Câmara referiu a necessidade de realizar uma outra obra que permita a saída mais direta para a EN 206 de quem circule entre Guimarães e a rotunda de Silvares. “A parte que falta, para que tudo fique completo, para que tudo fique melhor, é construir uma faixa de saída da variante de Creixomil para a EN 206, de forma a que quem vem da variante de Creixomil não tenha necessidade de ir à rotunda para seguir em direção a Famalicão. Esta é uma obra que deverá ser articulada com as Infraestruturas de Portugal e que deverá acontecer daqui a cerca de 2 anos”, disse.

Em relação à ligação de Silvares à Cidade Desportiva, Domingos Bragança disse já estar a ser preparado um projeto que permitirá a execução de uma obra para resolver o estrangulamento existente na zona das Casas Novas, colocando de parte qualquer solução que seja invasiva para a Veiga de Creixomil. “Não contem comigo para destruir o nosso património natural. A via a construir terá entre 150 a 200 metros, o suficiente para contornar o atual constrangimento, aproveitando-se a via já existente, sem a necessidade de construir em terrenos da Veiga de Creixomil. É esta a nossa opção, em defesa da otimização dos recursos existentes e da racionalidade e proporcionalidade das medidas, em consonância com as necessidades reais”, conclui.

Teste BTV

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS