Sábado, Fevereiro 4, 2023
11.8 C
Braga
InícioRegiãoGuimarãesMulheres integram equipa de guarda-rios em Guimarães

Mulheres integram equipa de guarda-rios em Guimarães

© VITRUS

Raquel Costa e Mónica Azevedo são as duas novas guarda-rios no projeto desenvolvido pela VITRUS AMBIENTE, em parceria com o Município de Guimarães. Um ano e meio depois do lançamento deste projeto, inicialmente constituído por dois homens, a equipa de guarda-rios no concelho foi reforçada com a presença de dois elementos no feminino.

O presidente do Conselho de Administração da VITRUS, Sérgio Castro Rocha, salienta que a aposta em mulheres para as funções de guarda-rios “vinca um posicionamento diferenciador da empresa municipal perante os desafios e oportunidades que se abrem às mulheres e assim demonstrar, na prática, o direito de igualdade”. Sérgio Castro Rocha destaca “o trabalho de proximidade com os cidadãos” no âmbito das funções dos Guarda-rios. “Todos os dias estão no terreno e só assim é possível contribuir para melhorar ou prevenir as nossas linhas de água, que atravessam o concelho, através do rio Ave, rio Selho, rio Vizela e assim como os respetivos afluentes. Este projeto tem sido um sucesso e daí já ser replicado noutros concelhos”, frisou.

Por sua vez, o administrador executivo da VITRUS, João Pedro Castro, explica, ainda, que “o projeto dos guarda-rios é um sucesso pelos resultados alcançados e tornou-se necessário reforçar com a entrada de novos elementos. Ao gerar oportunidades para as mulheres no mercado de trabalho também estamos a promover a diversidade, um fator fundamental para empresas que desejam criar ambientes de igualdade e esse é o sinal que estamos a dar na VITRUS. A Raquel e a Mónica completaram uma formação específica na área da fiscalização e qualidade da água, e correspondem aos requisitos que definimos para o exercício destas funções”.

Raquel Costa, a nova guarda-rios da VITRUS, destaca que “a experiência está a ser muito positiva pela recetividade que temos no terreno. As pessoas vêm ter connosco e até colaboraram ao denunciar situações que devemos fiscalizar para posterior registo e intervenção”. Para Mónica Azevedo, existe a responsabilidade de “mostrar que temos capacidade de desempenhar as funções que até aqui eram habitualmente ocupadas por homens, mas sem qualquer sinal de discriminação. Fomos muito bem recebidas e estamos a ter o apoio de todos”.

Os guarda-rios de Guimarães têm como missão a proteção dos cursos hídricos do concelho, designadamente o rio Ave e o rio Selho, mas também dos respetivos afluentes e margens, promovendo o contacto com as pessoas, sensibilizando-as para o desígnio coletivo de proteção dos recursos hídricos, especialmente atentos a comportamentos inadequados e sensibilizando os cidadãos para os corrigirem.

Para além disso, os guarda-rios verificam se existem ligações ilegais de saneamento aos rios e deposições ilegais de resíduos, procedendo ao envio de relatórios às entidades competentes, conferindo ainda a realização de inquéritos onde serão aferidos parâmetros qualitativos do estado dos rios, como o cheio, cor, se tem espuma, se tem resíduos, se o decurso está obstruído, entre outros.

O projeto foi lançado em julho de 2021 e até ao momento já foram reportadas mais de duas centenas de ocorrências, sendo que 50% destas ocorrências são situações anómalas referentes a afluentes com indícios de contaminação (descargas nos rios). Além da ação reativa, existe ainda ações preventivas na avaliação e fiscalização como a deteção de caixas a necessitar de intervenção/limpeza com vestígios de anteriores descargas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS