Quarta-feira, Agosto 10, 2022
22.2 C
Braga
InícioRegiãoGuimarãesModatex vai instalar-se em Guimarães

Modatex vai instalar-se em Guimarães

© CM Guimarães

O Modatex – Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios – vai instalar em Guimarães um Pólo de Formação Tecnológica do Têxtil e Vestuário, através de um projeto desenhado para disponibilizar oferta formativa adequado à estrutura do setor na região, com enfoque nas áreas criativas, organização, desenvolvimento de produto, comércio internacional, marketing digital de moda, e- commerce e styling, com enfoque no empreendedorismo.

O protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Guimarães foi assinado na sexta-feira, com as presenças do presidente da Câmara, Domingos Bragança, da presidente do Conselho da Administração da Modatex, Maria Helena Chaves, e do vogal do Conselho de Administração, João Oliveira Costa.

Domingos Bragança destacou a importância deste pólo de formação em Guimarães por tratar-se de “um território com uma forte presença da indústria têxtil” e, a partir daqui, serão desenhadas “resposta nas diversas áreas de formação na indústria têxtil”, considerado um setor “com diversas disciplinas especializadas” e que se impõe no presente e futuro.

“O setor têxtil é altamente competitivo e contributivo para a economia nacional. Importa acrescentar no dia a dia diversos conhecimentos, sabendo que sem mão de obra qualificada ou requalificada nunca teremos setores de sucesso. Há uma grande preocupação do setor têxtil para o constante conhecimento científico e é importante ter cada vez mais competência. Este pólo de formação vai contribuir para que tenhamos uma indústria têxtil ainda mais forte e mais competitiva”, referiu o autarca.

Por seu turno, Maria Helena Chaves sublinhou neste ato o “momento simbólico” para o Modatex, para Guimarães e para a região. “A instalação em Guimarães de um pólo de formação tecnológica foi um projeto a duas mãos e duas vontades. Pretendemos desenvolver as respostas adequadas às necessidades das empresas do setor com enfoque nas áreas criativa, desenvolvimento do produto, marketing digital de moda, e-commerce, styling e proporcionar a criação de novos postos de trabalho, com a intervenção do IEFP, adequados às exigências do mercado. Trabalharemos com a população ativa empregada e desempregada e com as empresas”, apontou .

Este protocolo de cooperação visa a implementação de um projeto desenhado para disponibilizar oferta formativa adequado à estrutura do setor na região, na base de um trabalho de proximidade com o tecido empresarial concelhio e, desta forma, colmatar necessidades, criando oportunidades e condições favoráveis à atração, fixação e formação de recursos humanos qualificados.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS