Domingo, Julho 25, 2021
16.2 C
Braga
InícioCulturaMia Couto encerra presença em Esposende com promessa de regressar

Mia Couto encerra presença em Esposende com promessa de regressar

© CM Esposende

A encerrar o programa do Encontro com Mia Couto, Prémio Literário Manuel de Boaventura 2021, promovido pelo Município de Esposende, decorreu, esta manhã, no Bar da Praia, em Esposende, a tertúlia “Mar me Quer”, título que dá nome a uma das obras do escritor moçambicano. Em representação do Município, marcou presença na iniciativa a vereadora da Educação e Cultura, Angélica Cruz.

Num ambiente informal e descontraído, com a restinga e o mar de Esposende como pano de fundo, foram muitos os que quiseram aproveitar a oportunidade para um contacto mais próximo com o escritor. Apesar das limitações decorrentes da atual situação pandémica, o encontro traduziu-se num momento de convívio e de partilha, que reuniu pessoas de todas as idades, tendo iniciando com a interpretação do poema “Foi para ti”, de Mia Couto, por Raquel Boaventura Rego, familiar do escritor Manuel de Boaventura.

Como nota prévia, a responsável pela Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura, Luísa Leite, que moderou a conversa juntamente com a professora Cláudia Sá, da Escola Básica António Correia de Oliveira, de Esposende, referiu que o Bar da Praia é um café icónico da cidade, que remonta às décadas de 40/50 do século XX, lembrando que o mítico bar é referido no texto sobre Esposende “A morte da água”, da autoria do escritor Ruy Belo.

Alguns alunos do clube de jornalismo da Escola Básica António Correia de Oliveira não quiseram perder a oportunidade de privar com tão grande nome da literatura e de ficar a conhecer melhor o escritor e a sua obra, tendo aproveitado para colocar diversas questões, relacionadas tanto com a sua atividade de escritor como de biólogo, tendo presenteado Mia Couto com o primeiro número da revista do Clube de Jornalismo. O escritor agradeceu a oferta e saudou a presença dos alunos e a pertinência das questões colocadas, considerando que “a qualidade de uma escola mede-se pela qualidade das perguntas colocadas pelos alunos”.

Do demais público presente surgiram as mais variadas questões em torno da sua atividade literária, clarificando Mia Couto aspetos sobre algumas das suas obras em particular e o processo criativo, bem como o seu posicionamento sobre temas atuais. O escritor assumiu que “Terra Sonâmbula”, o seu primeiro livro de prosa, constitui a sua obra de eleição, atendendo ao tema que retrata, a guerra civil, onde perdeu amigos, e afirmou que “doeu fazer”. Questionado sobre como gostaria de ser recordado, Mia Couto afirmou que a sua grande aposta “é ser uma pessoa boa, um homem bom”, clarificando que, apesar de a escrita ser o centro da sua alma, é o contacto com as pessoas que o preenche.

Na despedida, o vencedor do Prémio Literário Manuel de Boaventura 2021 reiterou a vontade de regressar a Esposende, numa outra oportunidade, assumindo que “esta terra ficou-me no coração”.

Tal como as duas anteriores iniciativas do Encontro com Mia Couto, também esta tertúlia terminou com um momento de convívio e sessão de autógrafos.

Apoie a Braga TV

O apoio dos nossos leitores é fundamental para garantir que a Braga TV continue a ser um canal de informação de referência na região.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS