Segunda-feira, Maio 27, 2024
16.6 C
Braga
AtualidadeJosé Pedro Castanheira é o vencedor do Grande Prémio de Literatura de...

José Pedro Castanheira é o vencedor do Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga

© José Pedro Castanheira

José Pedro Castanheira é o vencedor do Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga pela sua obra “Volta aos Açores em Quinze Dias”, editada pela Tinta-da-China.

O júri, coordenado por José Manuel Mendes e constituído por Cândido Oliveira Martins, Guilherme d’Oliveira Martins e Paula Mendes Coelho, distinguiu esta obra, por unanimidade, por considerar que se trata de um “Diário de bordo” que “ultrapassa o jornalismo e transforma-se numa partilha com o leitor de uma experiência rica de convivências humanas e não só, das mais elementares às mais profundas”.

Ainda segundo o júri, “ao longo desta aventura náutica, cheia de peripécias, contratempos e ameaças (que vão do irónico ao aterrador), o jornalista vai-se transformando no Narrador assumido, no ‘cronista’ nada ‘reformado’, em contradição absoluta com a expressão que a dado passo utiliza para se qualificar. Ironicamente, claro”.

Nesta 6.ª edição da Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Braga, concorreram obras publicadas no ano de 2022.

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de 12.500 euros. A cerimónia de entrega do prémio será anunciada oportunamente.

Nota Biográfica

José Pedro Castanheira (Lisboa, 1952) é jornalista profissional desde 1974. Tem formação em Economia e uma pós-graduação em Jornalismo. Trabalhou em jornais como A Luta, O Jornal e, durante 28 anos, o Expresso. Foi presidente da direção do Sindicato dos Jornalistas. Tem-se dedicado à grande reportagem e ao jornalismo de investigação, e ganhou alguns dos mais prestigiados galardões atribuídos em Portugal.

É autor de uma dezena de livros, nomeadamente Quem Mandou Matar Amílcar Cabral? (1995, editado também em Itália e França); A Filha Rebelde (com Valdemar Cruz, 2003, editado também em Espanha); Os Dias Loucos do PREC (com Adelino Gomes, 2006); e Jorge Sampaio: Uma biografia (2 vols., 2012/2017). Na Tinta-da-china, publicou A Queda de Salazar (com António Caeiro e Natal Vaz, 2018) e Olhe Que Não, Olhe Que Não! (com José Maria Brandão de Brito, 2020). O Diário Volta aos Açores em 15 Dias é a sua primeira incursão literária fora dos quadros do jornalismo.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES