Quinta-feira, Julho 18, 2024
17.3 C
Braga
EducaçãoFundação José Neves para mestrados e pós-graduações a 283 alunos da UMinho

Fundação José Neves para mestrados e pós-graduações a 283 alunos da UMinho

© UMinho

A Universidade do Minho (UMinho) tem 283 vagas disponíveis para bolsas reembolsáveis da Fundação José Neves (FJN) para 39 mestrados e pós-graduações em curso. O programa ISA FJN, que conta com a parceria da Fundação Galp, garante o pagamento integral da propina e esse investimento só é reembolsado quando o estudante atingir as condições previamente estabelecidas para o fazer de forma sustentada.

Os alunos interessados em concorrer às bolsas ISA FJN podem obter mais informações e formalizar a sua candidatura até 31 de dezembro aqui.

Esta é a lista de mestrados e pós-graduações abrangidos pelo ISA FJN na UMinho: Administração Pública; Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas; Avaliação Para as Profissões da Saúde; Biofísica e Bionanossistemas; Bioinformática; Biotecnologia; Ciência Política; Construção e Reabilitação Sustentáveis; Curso Avançado em Ciências da Visão; Design de Comunicação de Moda; Design e Marketing de Produto Têxtil, Vestuário e Acessórios; Economia; Economia Industrial e da Empresa; Economia Monetária, Bancária e Financeira; Economia Social; Engenharia Biomédica; Engenharia Civil; Engenharia de Redes e Serviços Telemáticos; Engenharia de Sistemas; Engenharia de Telecomunicações e Informática; Engenharia do Produto; Engenharia e Gestão de Operações; Engenharia e Gestão Industrial; Engenharia Humana; Engenharia Informática; Engenharia Mecatrónica; Engenharia Têxtil; Estatística para a Ciência de Dados; Finanças; Física; Gestão; Gestão de Recursos Humanos; Gestão de Unidades de Saúde; Gestão e Negócios; Micro/Nano Tecnologias; Negócios Internacionais; Relações Internacionais; School of CEOs – Sharp training for first time CEOs; Sistemas de Informação.

“O ISA FJN é um programa de apoio para todos os portugueses que pretendam investir na sua educação, independentemente da situação pessoal, profissional ou capacidade financeira. A sua ambição é democratizar o acesso à educação e a nossa ampla rede de parceiros permite usufruir das bolsas em praticamente todo o país. Já foram investidos 3 milhões de euros no pagamento de propinas, mas temos ainda muito caminho para fazer. O mundo está a mudar rapidamente, as competências procuradas também e os portugueses precisam de preparar hoje o futuro”, adianta Carlos Oliveira, presidente Executivo da Fundação José Neves.

O ISA FJN é um programa de bolsas reembolsáveis baseado no modelo de acordo de partilha de rendimentos (Income Share Agreement). Tem como objetivo apoiar os portugueses no acesso aos cursos e formações que lhes permitam “adquirir as competências para os empregos do futuro, através do pagamento integral da propina”.

Dirigido aos estudantes e também a todos aqueles que já estão no mercado de trabalho, o ISA FJN facilita o acesso dos portugueses a cursos e formações onde existe “uma grande necessidade de talento”. O estudante só reembolsará este apoio à Fundação “quando e se atingir as condições previamente definidas”.

Uma avaliação efetuada no início de setembro, a taxa de empregabilidade entre os 284 bolseiros que já terminaram os respetivos cursos ou formações situava-se nos 87% e a sua remuneração média havia beneficiado de um aumento superior a 20%. Isto permitiu que 77% dos bolseiros se encontrem a reembolsar o seu ISA FJN, o que “só é possível por terem superado o valor salarial previamente contratualizado”.

Lançado publicamente há três anos, o programa de bolsas ISA FJN já permitiu a mais de 400 pessoas “aumentarem ou requalificarem as suas competências, através de um investimento de cerca de 3 milhões de euros no pagamento de propinas”.

No total, entre universidades, institutos politécnicos e diversas escolas de formação prática e intensiva, são já 411 os cursos elegíveis e 39 as instituições de ensino parceiras do ISA FJN.

As candidaturas estão disponíveis aqui e são acessíveis a qualquer pessoa, bastando ser maior de idade e ter residência fiscal e cartão de cidadão português.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES