Segunda-feira, Agosto 15, 2022
17.3 C
Braga
InícioRegiãoVila Nova de FamalicãoFamalicão promove espetáculo de circo com cidadãos portadores de deficiência

Famalicão promove espetáculo de circo com cidadãos portadores de deficiência

© CM Famalicão

O Município de Famalicão vai promover o espetáculo de circo “O Touro Vai Nu” com  cidadãos portadores de deficiência. O evento estreia no dia 19 de fevereiro, pelas 17:00, no pavilhão do INAC, em Ribeirão.

Rui, Hélder e Vítor, utentes da Casa de Santa Maria, uma valência de resposta ao Apoio à Deficiência, do Centro Social e Paroquial de Ribeirão (CSPR), vão tornar-se em artistas de circo, uma performance integrada na ação “Circo por Todos”, dinamizada pelo Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC), e inserida no projeto “Há Cultura|Cultura Para Todos” desenvolvido pelo Município de Vila Nova de Famalicão. 

“Da primeira vez (ensaio), fiz a torre e foi espetacular. Foi maravilhoso. Agora vou fazer mais: vou apresentar uma peça aqui” explica Rui Silva, de 24 anos, utente da Casa de Santa Maria, que participa na performance. Apesar do entusiasmo, prefere não revelar muito sobre o que vão apresentar no próximo sábado. “Vai ser surpresa!” diz, sorridente. 

“Quando as pessoas assistirem a este projeto, espero que retirem a mensagem de que não devemos colocar limites a nós mesmos, nem aos outros” refere Callum Donald, aluno do 2.º ano do INAC, envolvido no espetáculo. “As pessoas conseguem criar e ser desafiados a criar, e tornar-se melhores pelo desafio colocado, independentemente das circunstâncias” acrescenta.

O trabalho, desenvolvido durante os meses de janeiro e fevereiro deste ano, envolveu quase 40 pessoas portadoras de deficiência, dos 18 aos 72 anos, que, juntamente com artistas profissionais de circo, exploraram as suas competências artísticas, através de duas linhas de trabalho: a primeira diz respeito a uma criação artística inclusiva, dirigida inicialmente por Mickaella Dantas, que, por motivos de saúde, foi substituída por Carolina Vasconcelos, que envolve a participação de três utentes do CSPR e estudantes do Curso Profissional de Artes do Circo do INAC; e a segunda, envolveu um plano de aulas direcionado aos utentes da Casa de Santa Maria, lecionado por Carolina Vasconcelos e Ariana Sebastião, sob o olhar do ilustrador Alan Sencades.

A impossibilidade de envolverem um número maior de cidadãos portadores de deficiência no espetáculo final, prendeu-se com o facto de existir a intenção de envolvê-los como se fossem verdadeiros artistas, integrando um grupo de trabalho profissional. “Não é muito comum no universo das artes inclusivas fazer-se a seleção de pessoas, mas acho que no âmbito criativo, profissional e artístico, é tão válido como a não seleção” comenta Mickaella Dantas, bailarina e membro da direção artística, que defende a importância de transmitir uma sensação real do mundo profissional das artes, junto de cidadãos portadores de deficiência.

Nas palavras de Lueli Cristina, coordenadora do INAC,  o “Circo por Todos” teve como objetivo “trabalhar o circo de forma inclusiva, não só com cidadãos portadores de deficiência, mas também em situação de risco social”.

Refira-se que o trabalho do INAC, na área da inclusão social pela arte, já é habitual na dinâmica da instituição que “nos últimos três anos, no âmbito do «Envolvarte», trabalhamos com várias instituições de Vila Nova de Famalicão e sempre tivemos uma ótima resposta. Conseguimos ver, nos próprios utentes, o resultado do nosso trabalho” destaca Lueli.

O desenvolvimento de parcerias entre entidades artísticas e instituições sociais, é visto como uma oportunidade interessante pela diretora técnica da Casa de Santa Maria/CSPR, Patrícia Miranda, “os nossos utentes vibram com o INAC. Ficam bastante satisfeitos e entusiasmados” refere, destacando que esta ação é importante “especialmente pela parte da inclusão, isto é que é a verdadeira inclusão. É estarem presentes num mundo em que verdadeiramente participam. Não foi criado um grupo só com pessoas portadoras de deficiência, foram todos envolvidos no mesmo grupo, tanto artistas, como pessoas portadoras de deficiência”.

O espetáculo performativo “O Touro Vai Nu” inspirado no conto homónimo de Gil Dionísio, acontecerá no Pavilhão do INAC, localizado no Lago Discount, um espaço onde também estarão expostas as ilustrações feitas por Alan Sencades durante as sessões de capacitação realizadas na Casa de Santa Maria. Tem entrada gratuita até à lotação autorizada, conforme os lugares assinalados.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS