Segunda-feira, Junho 14, 2021
25.6 C
Braga
InícioCulturaFamalicão estreia espetáculo comunitário “Última Ceia”

Famalicão estreia espetáculo comunitário “Última Ceia”

CM Famalicão

O Salão Paroquial de Ruivães, em Vila Nova de Famalicão, é palco na próxima sexta-feira, 28 de maio, pelas 20:30, do espetáculo comunitário “Última Ceia”, que vai contar com cerca de uma dezena de participantes em cena, dos quais apenas um é ator profissional, sendo os restantes membros da comunidade.

O espetáculo é o resultado da ação “Se o Mundo Acabasse Amanhã, o Que Eu Faria Hoje?”, desenvolvida pelo Município de Famalicão, em parceria com a Momento – Artistas Independentes, e foi realizada com o objetivo de explorar a identidade da comunidade das freguesias de Bairro, Delães, Carreira, Bente, Ruivães e Novais recorrendo ao teatro, como arte principal, aliado à música, dança e videografia. Este projeto artístico desenvolvido em co-criação decorreu entre março e maio deste ano com habitantes das freguesias, com foco na inclusão de pessoas com deficiência, população sénior e pessoas em risco de exclusão social. Para o efeito, foram desenvolvidas parcerias com entidades locais como o Centro Social e Cultural de Bairro, Paróquia de Ruivães e Juntas de Freguesia dos referidos territórios.

A ideia-base desta ação surgiu de Diogo Freitas e Filipe Gouveia, dois jovens artistas da Momento – Artistas Independentes, uma estrutura de criação com sede na freguesia de Joane, em Vila Nova de Famalicão. “Achamos que seria interessante pensarmos um projeto que fosse 100% das pessoas”, refere Diogo Freitas, encenador da ação. Com este projeto, a Momento pretende explorar a individualidade e as aptidões de cada participante e perscrutar os diferentes estímulos de criação e imaginários artísticos, de forma a mostrar que cada pessoa, apesar de diferente, é igual em sonhos, qualidades e talentos.

A ação arrancou com um processo de recolha de testemunhos em regime misto – online e presencial -, de modo a não infringir as restrições relacionadas com a Covid-19, nessa altura, em vigor. As questões levantadas relacionavam-se com o sentimento da despedida, tema principal da ação. Os testemunhos recolhidos pela Momento serviram depois de inspiração para a dramaturgia. O texto que originou o guião “Última Ceia” resultou da união das vozes dos entrevistados, suas histórias e crenças, de forma a permitir a criação de um trabalho artístico com o qual as pessoas se pudessem identificar e sentir como seu.

O espetáculo “Última Ceia” é assim um trabalho de retrato e de homenagem à comunidade que constitui e carateriza os territórios abrangidos. Trata-se de um “espetáculo-carta”, “um espetáculo que fosse (como se) esta comunidade escrevesse ou quisesse dizer alguma coisa à vida, ou antes de se despedir”, realça Diogo Freitas. Ao longo do texto são confrontadas emoções, memórias e pensamentos mais fortes, que vão desde a saudade à esperança, enquanto é elaborada uma cerimónia de despedida à própria vida baseada nas perspetivas da comunidade envolvida no projeto.

Como complemento à atividade performativa, haverá a projeção de imagens obtidas durante o processo de auscultação da comunidade. É de salientar que a Momento também realizou atividades ligadas ao movimento e à dança com pessoas com deficiência do Centro Social e Cultural de Bairro, tendo, estas, ficado registadas em vídeo, servindo de complemento ao espetáculo. Para além deste registo, serão, de igual modo, partilhadas imagens do Grupo Zés P’reiras e Musical “Os Divertidos” e do Grupo Musical “Os Delaenses”.

Dada a limitação de lugares, o controlo da ocupação do espaço será feito através da atribuição de um bilhete gratuito, por pessoa, aquando a entrada no recinto que abrirá 30 minutos antes do início do espetáculo.

Refira-se que a ação “Se o Mundo Acabasse Amanhã, o Que Eu Faria Hoje?” está inserida no projeto HÁ CULTURA | CULTURA PARA TODOS, promovido pelo Município de Vila Nova de Famalicão e cofinanciado pelo NORTE 2020, através do Fundo Social Europeu (FSE). Com um investimento total previsto de cerca de 310 mil euros e uma comparticipação na ordem de 260 mil euros, o projeto irá envolver cerca de meio milhar de participantes em 17 ações, distribuídas por todo o concelho.

Para já estão em preparação várias ações. Para além da “Se o Mundo acabasse amanhã, o que eu faria hoje?” em parceria com a Momento que vai estrear está em preparação a ação “ARTE’ID” com A Casa ao Lado; a “Diálogo” com a Fértil – Associação Cultural; e a “Todos Somos Paisagem” com o Teatro da Didascália.

Apoie a Braga TV

O apoio dos nossos leitores é fundamental para garantir que a Braga TV continue a ser um canal de informação de referência na região.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS