Quinta-feira, Maio 26, 2022
26.2 C
Braga
InícioRegiãoEsposendeEsposende disponibiliza aulas de português para refugiados da Ucrânia

Esposende disponibiliza aulas de português para refugiados da Ucrânia

© CM Esposende

O Município de Esposende disponibiliza, a partir de hoje, aulas de Língua Portuguesa aos imigrantes ucranianos que estão no concelho. Mercê de uma colaboração com o Centro de Emprego de Barcelos e Serviço de Formação Profissional de Viana do Castelo, foram constituídas duas turmas envolvendo um total de 26 alunos. A sessão de acolhimento do curso de Português Língua de Acolhimento decorreu hoje, nas instalações do Centro Social João Paulo II, em Apúlia, entidade que também colabora no acolhimento dos deslocados.

“Espero que a integração decorra da melhor forma, que aprendam a Língua Portuguesa e que se integrem e estruturem as vossas famílias no nosso concelho, se essa for a vossa vontade. Todas as entidades envolvidas neste processo estão empenhadas em proporcionar as melhores condições e todo o necessário apoio”, disse a vice-presidente da Câmara Municipal de Esposende, Alexandra Roeger.

Por seu turno, Armando Santos, diretor do Centro de Emprego de Barcelos e Esposende, vincou a responsabilidade daquele serviço, “não só ao nível do emprego, mas também na formação profissional. Ao aprenderem a Língua Portuguesa poderão adquirir novas qualificações para enfrentarem o mercado de trabalho”.

Desde o início da invasão da Ucrânia, pela Rússia, que o Município de Esposende tem disponibilizado meios e bens para os ucranianos que procurem refúgio no concelho e que, neste momento, são cerca de 150. A oferta de cursos de Português Língua de Acolhimento é uma das medidas para capacitar os migrantes, com vista a alcançar uma inclusão e coesão social plena, resultando do contexto colaborativo institucional que tem pautado o programa de acolhimento de refugiados provenientes da Ucrânia.

Com o intuito de promover a implementação de políticas públicas de acolhimento e integração das comunidades migrantes, o Município de Esposende aderiu ao projeto-piloto “Integrar Valoriza”, encetando uma intervenção mais especializada nesta área, mediante a intervenção articulada e integrada, entre entidades públicas e privadas com responsabilidades na área do acolhimento e da integração de pessoas migrantes.

O projeto-piloto “Integrar Valoriza” pretende potenciar o trabalho em rede, reforçando as respostas de integração, operacionalizando e descentralizando os recursos conducentes à prestação de respostas que permitam o acompanhamento adequado das situações, nomeadamente ao nível social, laboral, habitacional, educacional, da saúde, mas também cívico.

Na integração de migrantes, destaca-se o papel que a sociedade civil tem vindo a desempenhar, designadamente na mobilização de recursos conducentes à prestação de respostas que permitam o acompanhamento adequado das situações, tendo em vista a sua integração progressiva no território. Neste capítulo, destaca-se a colaboração da IMPETUS, da NORVT, da STAHLFER, da VERTO, do Lions Clube de Esposende, do Clube Deuville, entre outros que anonimamente deram o seu contributo, não esquecendo a preciosa ajuda de mais de uma centena de voluntários que aderiram a esta causa, registando-se mais de 600 horas de voluntariado.

A Câmara Municipal de Esposende, em articulação com as demais entidades públicas que atuam na área da educação, segurança social, saúde e emprego, tem desenvolvido sinergias, permitindo agir rapidamente neste contexto de crise humanitária, desencadeando apoios e aconselhamento com vista à melhor integração na comunidade, colmatando ou orientado relativamente à satisfação de necessidades entretanto identificadas, tendo por pressuposto fundamental a garantia de direitos humanos.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS