Domingo, Junho 16, 2024
19 C
Braga
RegiãoCelorico de BastoCelorico de Basto acolheu os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude

Celorico de Basto acolheu os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude

© CM Celorico de Basto

Os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude chegaram a Celorico de Basto e foram recebidos pelos jovens e fiéis numa verdadeira manifestação de fé.

A passagem de entrega da Cruz Peregrina e do ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani decorreu em Canedo de Basto tendo sido entregues nas mãos dos jovens seguindo, em peregrinação, até à igreja do Corgo onde foi celebrada a oração de Vésperas. 

Para o vice-presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Domingos Teixeira, presente nas cerimónias “este é um momento único na vida deste concelho e deste país, um momento de fé, de veneração mas também de união e de fraternidade em volta de uma mesma causa. A autarquia está completamente envolvida nas Jornadas Mundiais da Juventude sobretudo a nível logístico para a receção dos jovens que chegarão ao concelho em julho. Será uma grande operação que, estamos certos, irá correr da melhor forma”. O autarca referiu também ter ficado muito agradado com as cerimónias de receção dos símbolos, “é muito salutar ver estes jovens e menos jovens, a nossa comunidade, mobilizados numa verdadeira manifestação de entrega e alegria, foram cerimónias muito emotivas”. 

Um momento particularmente emotivo por se tratar de uma cerimónia “irrepetível” e por ter o venerável Frei Bernardo de Vasconcelos, como patrono das Jornadas Mundiais da Juventude, por Braga, ali sepultado. 

A referência maior nestas cerimónias de receção e peregrinação dos símbolos como referiu durante a oração de vésperas, o Bispo Auxiliar de Braga, D. Delfim Gomes. “O nosso Arcebispo colocou-nos nas mãos a pagela de Frei Bernardo de Vasconcelos, para rezar, o nosso patrono, das nossas jornadas, tem que ser beato, tem que ser santo, e por isso todos os dias, na oração da manhã rezamos a Frei Bernardo de Vasconcelos. E não foi por acaso que aqui viemos ao seu lugar, à sua terra. Deixo-vos uma reflexão do Papa Francisco que diz que “há santos para todos os gostos…como Carlos Acutis que dizia “todos nascem originais mas muitos morrem como fotocópias”. Falamos de santos do quotidiano capazes de concretizar o evangelho no mundo de hoje, falamos de santos como nós que foram capazes, através da vida, de revelar Cristo através dos gestos e das ações, e diz-nos o Papa Francisco, “gosto de ver a santidade nos pais que criam seus filhos com tanto amor, nos homens e mulheres que trabalham a fim de trazerem o pão para casa, nos doentes, nas consagradas idosas que continuam a sorrir, esta é muitas vezes a santidade ao pé da porta, daqueles que vivem perto de nós e são o reflexo da presença de Deus”. O Bispo auxiliar terminou citando São João Paulo II orientado para os jovens “não tenhais medo, não tenhais medo, se Cristo está por nós, quem estará contra nós, ele é a nossa esperança, é a nossa confiança”.

O presidente do Comité Organizativo Arciprestal de Celorico de Basto, Padre Alexandre Sá, disse que “foi uma autêntica surpresa a forma como os celoricenses acolheram neste domingo à tarde os símbolos da JMJ. Num ambiente festivo, a Cruz Peregrina e o Ícone Mariano foram acolhidos à moda do Minho, com foguetes, banda da música e muito povo, no limite do concelho de Celorico de Basto com Cabeceiras, na freguesia de Canedo de Basto”. A igreja paroquial foi pequena para acolher a multidão que a ela acorreu para venerar os símbolos e participar na oração.

Depois da entrada solene na igreja, com uma breve explicação sobre a origem dos símbolos, um coro composto de jovens de várias paróquias celoricenses orientaram a oração de vésperas, “que incentivou os jovens presentes a participar neste acontecimento único das suas vidas”. O momento final da oração incluiu a recitação de vários poemas do venerável Frei Bernardo “que situaram os participantes na intensa espiritualidade deste candidato aos altares” aferiu Alexandre Sá.

Um momento muito especial como referiu o pároco daquela paróquia, Parcidio Rodrigues “estes símbolos têm um grande valor histórico a nível mundial, porque o santo padre São João Paulo II, quando entregou esta cruz disse, “levai-a como símbolo do amor, da fraternidade e do entendimento de todos”, o ícone de Nossa Senhora que é Mãe, com o seu Filho ao colo, é a Rainha da Paz, e para nós tem grande significado ao nível do nosso Arciprestado e aqui no Corgo muito mais porque estão aqui sepultados os restos mortais do venerável Frei Bernardo de Vasconcelos, que foi escolhido como patrono das Jornadas Mundiais da Juventude da nossa Arquidiocese e, por isso, não é apenas a comunidade de São Romão, mas todos nós estamos muito felizes porque é um momento único de comunidade e de igreja”. 

A oração continuou durante a noite, orientada por vários grupos de jovens das paróquias do Arciprestado de Celorico de Basto 

Durante o dia de hoje os símbolos iniciarão uma peregrinação que os levará ao encontro da população de todas as paróquias e instituições celoricenses. Amanhã será feita a passagem para o Arciprestado de Fafe, depois de momentos de veneração no Santuário de Nossa Senhora do Viso.  

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES