Carlos Júlio da Costa Teixeira vence XVI Concurso Municipal de Fotografia de Braga
Sexta-feira , Agosto 7 2020 Periodicidade Diária nº 2536
Principal / Cultura / Carlos Júlio da Costa Teixeira vence XVI Concurso Municipal de Fotografia de Braga

Carlos Júlio da Costa Teixeira vence XVI Concurso Municipal de Fotografia de Braga

Carlos Júlio da Costa Teixeira foi o grande vencedor do XVI Concurso Municipal de Fotografia, que teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”. Desenvolvido pelo Município de Braga, esta iniciativa visou essencialmente reconhecer e homenagear a atribuição da classificação do Santuário do Bom Jesus do Monte como Património Cultural Mundial da UNESCO.

Após analisar os trabalhos a concurso, o júri decidiu, também, atribuir Menções Honrosas aos concorrentes Marcelo Gonçalves Marques e José Gomes Peixoto, registando que estes trabalhos corporizam significativo mérito e qualidade, manifestando coerência e unidade no conjunto do portefólio apresentado.

Da mesma forma, foi atribuído o Prémio Especial do Júri ao concorrente João Manuel Morais Vilares, considerando que a foto distinguida revelava singularidade e sentido estético estimulando a observação. O júri, também por unanimidade, decidiu renovar o voto de reconhecimento e louvor à participação no concurso dos utentes do Centro D. João Novais e Sousa, instituição que acolhe e apoia pessoas com deficiência mental e cuja participação vem conferindo a esta iniciativa uma verdadeira dimensão social, genuinamente inclusiva.

Esta edição do concurso de fotografia decorreu nos dias 13 a 15 de dezembro. A habitual exposição pública decorrerá na Fonte do Ídolo. Os trabalhos estarão patentes entre os dias 20 de fevereiro e 20 de março.

A XVI Edição do Concurso Municipal de Fotografia (2019) teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”, na perspetiva da captação de imagens alusivas ao monumental conjunto arquitetónico, escultórico, natural e paisagístico que compõem o Santuário do Bom Jesus do Monte, com a sua grandiosidade, a sua diversidade cultural e a sua longa e complexa história. Simultaneamente, convidou à imaginação e ao olhar peculiar dos concorrentes a retratar a integridade, a autenticidade, as particularidades únicas e o valor universal excepcional que consagra o Bom Jesus do Monte como património de toda a humanidade.

Neste enquadramento os concorrentes apontaram a objetiva ao geral e ao pormenor, ao material e ao humano, ao exterior e ao interior, aos rituais religiosos, costumes e tradições.

O júri do concurso integrou como membros o representante da Associação “Encontros de Imagem”, Carlos Fontes, o fotógrafo profissional Hugo Delgado e o vereador do Pelouro da Regeneração Urbana e Património Cultural, Miguel Bandeira.