Sexta-feira, Janeiro 27, 2023
3.9 C
Braga
InícioAtualidadeCaminho Português de São Rosendo une seis Municípios do Norte

Caminho Português de São Rosendo une seis Municípios do Norte

© CM Braga

No dia em que se comemoraram 1115 anos do nascimento de São Rosendo, foi apresentado o projeto de sinalização do caminho daquele que é uma das mais importantes figuras religiosas e políticas da Galécia do século X. O percurso sai de Santo Tirso passando pelos Municípios de Vila Nova de Famalicão, Guimarães, Braga, Amares e Terras do Bouro, numa extensão de 101 quilómetros.

A iniciativa teve lugar no Largo da Turbina, em São Miguel do Couto, Santo Tirso, lugar de nascimento de São Rosendo, onde se assinala o quilómetro zero do percurso, numa escultura de Avelino Leite, que contou com a bênção do bispo-auxiliar do Porto, Dom Pio Alves.

António Barroso, que representou o Município de Braga nesta cerimónia, destacou que desde a primeira hora em que o Município de Santo Tirso “nos contactou para abraçarmos este projeto, que nos empenhámos em colaborar e estar na primeira linha do apoio ao envolvimento dos outros Municípios vizinhos. Importa também referir as referências dadas ainda antes da pandemia pela Associação Espaço Jacobeus sobre esta rota de peregrinação e logo vimos um potencial de desenvolvimento que este tipo de iniciativas traz, sobretudo às zonas menos povoadas dos nossos concelhos”.

O Município de Braga tem estado empenhado nas rotas jacobeias. “Já foi efetuado um investimento significativo com verbas próprias na valorização dos Caminhos de Santiago em Braga, pois trata-se de um património com importância religiosa, cultural e turística que o Município estima, divulga e conserva”, acrescenta.

“Agora que estamos a dar mais um passo com este processo de sinalização, lanço o desafio de constituirmos um grupo informal com representantes dos Municípios e todas as instituições envolvidas nesta iniciativa para trabalharmos na valorização e divulgação do Caminho de São Rosendo. E desafio também a, com a maior brevidade e após a sinalização nos nossos territórios ser uma realidade, organizarmos uma caminhada pelo caminho para simbolicamente lhe darmos a maior promoção”, enfatizou António Barroso.

Sobre esta iniciativa, Alberto Costa, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso declarou que “abraçámos este projeto do Rotary Club de Santo Tirso desde a primeira hora, e por isso hoje é um dia muito feliz, em que temos aqui seis Municípios a assumir o compromisso de avançar com a sinalização do caminho Português de São Rosendo”, referiu o autarca.

No mesmo sentido, também o presidente do Rotary Club de Santo Tirso, Luís Andrade, salientou a importância da ocasião. “Saímos daqui com um caminho a fazer juntos, a partir de hoje este é um desígnio não só nosso, mas dos seis Municípios por onde o percurso irá passar”, sustentou.

Numa extensão total de 101 quilómetros, o Caminho Português de São Rosendo inicia em Santo Tirso, seguindo por Famalicão, Guimarães, Braga, Amares e Terras do Bouro, entrando depois na Galiza, passando por Celanova, onde São Rosendo faleceu e está sepultado e depois segue para Santiago de Compostela.

O itinerário de São Rosendo segue o percurso das antigas vias romanas, como a Via Nova de Braga a Santa Comba de Bande e a partir da igreja visigótica, um ramal secundário que ligava Aquis Querquennis a Lugo via Ourense.

São Rosendo, ou Rudesindus no original em latim, nasceu em São Miguel do Couto, Santo Tirso, a 26 de Novembro de 907. Ao longo da vida, desempenhou as mais altas magistraturas e constituiu-se como uma das mais significativas referências espirituais da cristandade medieval. Foi bispo de Dume e de Mondonhedo entre 925 e 950, e administrador da Sé Compostelana entre 968 e 977. Está na origem do Mosteiro de Monte Córdova, em Santo Tirso, e do Mosteiro de Celanova, na Galiza, onde morreu, a 1 de março de 977, e está sepultado. Foi canonizado pelo papa Celestino III, em 1195.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS