CDS reúne com ACES Braga para analisar estratégia de vacinação contra a Covid-19
Quarta-feira , Janeiro 27 2021 Periodicidade Diária nº 2709
Principal / Braga / CDS reúne com ACES Braga para analisar estratégia de vacinação contra a Covid-19

CDS reúne com ACES Braga para analisar estratégia de vacinação contra a Covid-19

CDS Braga

A Comissão Política da Concelhia de Braga do CDS levou a cabo uma visita ao ACES Braga com o intuito de conhecer a estratégia de vacinação e o atual panorama pandémico do concelho.

A reunião contou com a presença de Altino Bessa, presidente da concelhia do CDS Braga, Domingos Araújo e Sousa, diretor executivo do ACES Braga, de membros do Conselho Clínico e de Saúde, e João Figueiredo Cruz, coordenador da USP.

Altino Bessa referiu acreditar que a comunidade está preparada para receber a vacina. “Estamos preparados para receber a vacina na medida em que a maioria da população pretende ser recetora da mesma. Todavia, não sei se estaremos prontos para manter a sua distribuição nos atuais trâmites. A vacinação tem que ser muito bem planeada e a ação célere, vacinando o maior número de pessoas num curto espaço de tempo. Para que a vacina chegue a todos, é categórico que haja um planeamento seguro e sem ‘brechas’. As estruturas de suporte estão aptas para dar resposta ao plano de vacinação. Os operacionais estarão a postos e quando chegar a hora, os utentes contarão com o melhor serviço”.

Sobre a terceira vaga da Covid-19 no país, Domingos Sousa observou que o plano passa por “manter a estratégia junto da USP”. “Desde a abertura da unidade de colheitas até 31 de dezembro de 2020, foram realizados onze mil testes à Covid-19. Alguns destes realizados em lares de terceira idade”, realçou.

No que se prende com o plano de vacinação, Domingos Susa explicou que até ao momento receberam 55 numa primeira intervenção e mais 71 na última semana. “Os profissionais de saúde foram a prioridade delineada a nível nacional, mas acredito que em breve comecem a chegar vacinas direcionadas para os lares de terceira idade. Para cumprir o plano de vacinação, foram criadas três equipas de vacinação e está a ser preparada uma bolsa de vacinadores para que o processo possa ser devidamente cumprido. Os recursos serão mobilizados de acordo com o número de vacinas que forem chegando”, acrescentou.

Altino Bessa voltou a falar que uma das soluções para travar a propagação do vírus seria a interrupção do ensino presencial para os alunos do ensino secundário e universitário. “Esta medida resultaria num contributo afirmativo para o achatar da curva”, afirmou.

“A resposta local foi preparada entre julho e setembro. Foram delineadas quatro respostas para quatro possíveis níveis. Atuámos em três eixos: garantia de respostas só para a Covid-19; não prejudicar as unidades de saúde na sua atividade normal e tentar assegurar o máximo de recursos afetos, sempre em articulação com a saúde pública. De destacar que houve uma necessidade acrescida de profissionais aquando do início da pandemia, tendo sido, através de muito esforço, garantidos recursos humanos para dar resposta às necessidades prementes. Os profissionais de saúde têm feito um esforço coletivo para dar resposta às várias e complexas situações que surgem diariamente e o ACES Braga foi um dos primeiros do país a ter uma central de colheita para testes à Covid-19 e a ter linha de apoio, tendo-se verificado o atendimento de doze mil utentes entre março e abril”, destacou o centrista.

O presidente da concelhia do CDS Braga mostrou satisfação quanto à criação de uma equipa de cuidados paliativos encetada pelo ACES Braga, dando nota de que “esta é uma resposta tão necessária e de tão difícil alcance”.

Domingos Sousa afirmou que é “uma resposta pensada já há três anos. A USP fez o levantamento das principais causas de morte da população e a partir destes dados implementamos planos de melhoria. Um destes planos são os cuidados paliativos de apoio domiciliário. A equipa será constituída por um médico, um enfermeiro e um psicólogo. A criação de uma equipa de cuidados paliativos é uma resposta que pode ser considerada pioneira no distrito e que colmatará algumas falhas nesta vertente. São estas ações que me fazem ter a certeza de que se pensa na realidade local e, apesar de muitos entraves burocráticos, tenta-se e faz-se em prol da comunidade”, finalizou.