Braga lança procedimento para criar projeto de reordenamento viário do Nó de Infias e Rede Envolvente
Sábado , Janeiro 16 2021 Periodicidade Diária nº 2698
Principal / Braga / Braga lança procedimento para criar projeto de reordenamento viário do Nó de Infias e Rede Envolvente

Braga lança procedimento para criar projeto de reordenamento viário do Nó de Infias e Rede Envolvente

A Câmara de Braga lançou hoje o procedimento de contratação para a elaboração do projeto de execução do “Reordenamento Viário do Nó de Infias e da Rede Envolvente”.

Este procedimento, no valor de 400 mil euros, tem um prazo de execução de 210 dias e integra também a elaboração de todos os estudos e relatórios necessários às aprovações ambientais previstas na legislação em vigor, nomeadamente em processo de avaliação ambiental para obtenção de declaração ambiental favorável (DIA), bem como a coordenação de segurança em projeto.

Com base nessas peças, e em função do que vier a ser acordado entre o Município e a Infraestruturas de Portugal, estima-se que o procedimento de contratação da obra de execução do projeto será lançado até ao final de 2021.

“Os estudos devem ser elaborados de acordo com as portarias em vigor e compreenderão a caracterização da situação existente, o projeto de execução e a assistência técnica. Com o projeto base devem ser entregues o Estudo de Rentabilidade Económica e o Estudo de Tráfego”, refere a Autarquia.

“A Infraestrutura em questão caracteriza-se por ser um ponto da rede viária com um nível de serviço aquém do expectável, decorrente da frequente existência de congestionamentos associados a alguma sinistralidade, que resultam, sobretudo, da confluência de diversas vias que provêm de concelhos limítrofes. A sua envolvente, além de ser uma área com forte predomínio da função residencial, integra também outras funções como a comercial, de lazer e serviços. Estando em presença de um dos pontos principais de congestionamento de trânsito da cidade de Braga, pretende-se proceder ao reordenamento vário do Nó existente e da rede envolvente, efectuando a sua requalificação e beneficiação, no sentido de melhorar as condições de circulação e segurança no local e incrementar a capacidade de escoamento do tráfego de atravessamento, priorizando as ligações da EN101 à Avenida António Macedo, e a capacidade nas saídas da cidade”, acrescenta.

O estudo a desenvolver enquadra-se num Acordo de Colaboração estabelecido entre a IP – Infraestruturas de Portugal, SA (IP) e o Município de Braga, cabendo a ambos os organismos o seu acompanhamento e respectiva aprovação, bem como a repartição equitativa do custo de elaboração dos projetos.

Intervenção visa assegurar maior fluidez a um dos principais pontos de congestionamento de trânsito da cidade

Com o reordenamento do Nó de Infias e da rede envolvente pretende-se privilegiar a ligação da Variante EN101/EN201 à Avenida António Macedo (Variante EN14), sendo entendimento da IP e do MB que a solução mais adequada passará pelo desnivelamento recorrendo à implementação de uma estrutura em viaduto.

A ligação da Variante EN101/EN201 à Avenida António Macedo, no sentido Norte-Este, deverá ser estabelecida através de viaduto de forma directa e sem cruzamentos (cor azul, Figura 2 e Figura 3).

Por outro lado, a ligação da mesma Avenida à Variante 101/201 poderá ser assegurada através de viaduto com desnivelamento a partir do ramo de saída daquela (cor verde, Figura 2 e Figura 3) de forma desimpedida e direta, o que permitirá a eliminação da acumulação de trânsito verificada atualmente na Avenida e a diminuição da pressão sobre aquela via.

O viaduto principal deverá desenvolver-se a partir das vias centrais da Variante EN101/EN201, libertando as vias laterais para as ligações à Avenida António Macedo.

“Com esta solução, pretende-se minorar os constrangimentos observados na interseção da mesma Avenida com o Nó, no sentido Este-Oeste e aumentar a fluidez na saída do centro da cidade para essa via aliviando a pressão aí verificada atualmente. Esta intervenção, ao assegurar uma maior fluidez na ligação entre as duas variantes nacionais, conduzirá a um melhor funcionamento geral do Nó e a uma melhor articulação com as vias distribuidoras como parte integrante da rede da cidade de Braga. Pretende-se com a solução a estudar melhorar significativamente as ligações nascente/centro, poente/norte e norte/nascente, além de eliminar as interseções de todos os fluxos prioritários”, explica o Município.

Esta proposta de solução resultou de uma análise preliminar aos constrangimentos existentes, tendo como objetivos pretendidos com a presente prestação de serviços que a Equipa Projetista avalie a exequibilidade da configuração descrita, estudar novas opções ou apresentar ações complementares, de forma a optimizar o desempenho e segurança do nó e da rede envolvente.

“Em suma, caberá ao projetista equacionar, analisar e desenvolver as soluções necessárias de forma a cumprir os requisitos enunciados. O Nó de Infias constitui um dos principais pontos de congestionamento de trânsito da cidade de Braga, nomeadamente nas horas de ponta, face à convergência de vias estruturantes de ligação inter-regional e nacional com evidentes reflexos negativos no trânsito local. Verificam-se pressões significativas nas entradas na cidade, na hora de ponta da manhã, e, nas saídas da mesma, durante as horas de ponta da tarde. Acresce que ao presente nó converge a EN 101, infraestrutura de primordial importância dado que estabelece a ligação dos concelhos de Vila Verde e Amares ao concelho de Braga, e a Avenida António Macedo (Variante EN14), à qual aflui todo o tráfego proveniente das autoestradas A3 e A11 e que se dirige para poente, tendo por destino os concelhos da Póvoa de Lanhoso e Vieira do Minho”, finaliza.

Em 2016 registaram-se os seguintes volumes de tráfego médio diário (TMDA):

– 40.000 veículos/dia na EN101;

– 88.000 veículos/dia na Avenida António Macedo (EN14).