Sexta-feira, Setembro 17, 2021
16.6 C
Braga
InícioBragaBraga: Ricardo Silva quer “dar continuidade a trabalho de proximidade reforçado com...

Braga: Ricardo Silva quer “dar continuidade a trabalho de proximidade reforçado com mais competências”

© Ricardo Silva

Ricardo Silva, candidato independente à Junta de São Victor, em Braga, assumiu, publicamente, a vontade de “continuar a liderar a maior freguesia de Braga”, num evento que decorreu no Parque Desportivo da Rodovia.

O candidato, que fez questão de sublinhar que “os próximos 4 anos serão os últimos de que dispõe para servir a freguesia de São Victor”, afirmou que “o terceiro mandato é um desígnio de preparação do futuro, criando melhores condições para os próximos presidentes liderarem a freguesia e para os cidadãos se sentirem melhor representados”.

Segundo Ricardo Silva, “esta candidatura à Junta de Freguesia de São Victor tem, como principal objetivo, servir as pessoas e as suas instituições”.

“Melhoramos, de forma significativa, as condições de trabalho daqueles que trabalham para todos – os nossos colaboradores – adaptando os seus postos de trabalho às boas práticas existentes e desenvolvemos, a nível externo, um excelente trabalho, com a continuação das atividades que faziam sentido manter; mas também inovámos, criámos e desenvolvemos muitas outras atividades que as novas realidades assim o exigiram”, diz Ricardo Silva.

Segundo o candidato, “soubemo-nos adaptar a essas exigências, a essas necessidades e, com orgulho, vos digo que o fizemos em prol das pessoas, sem olhar a cores partidárias, a credos religiosos, a raças ou sexo. Fizemo-lo com o intuito de servir, fizemo-lo com o objetivo de desenvolver e de engrandecer ainda mais a nossa freguesia e contribuir para o crescimento da nossa cidade. Não fizemos mais, porque o poder camarário não partilha da nossa visão, pois não delega em nós as competências que deveria”.

Aludindo ao facto de as Juntas de Freguesias do centro urbano não possuírem competências delegadas, o candidato independente à freguesia de São Victor referiu que “mais competências na gestão do espaço público são essenciais para um trabalho de maior desenvolvimento junto da população”.

“Este é e será sempre um dos nossos objetivos: reivindicar mais competências, mais autonomia, para que, de forma célere e eficaz, possamos ir ao encontro da resolução dos problemas e, assim, garantir uma melhor qualidade de vida às nossas gentes”, afirma Ricardo Silva, que assumiu “estar preparado para assumir essas novas competências”.

O autarca, que agora concorre como independente, reforça que “não podemos, nem devemos, ver as pessoas como números, como estatísticas, pois as suas necessidades são bastante reais e carecem de apoios concretos, mas também de uma voz amiga, de um gesto de conforto que só uma Junta de Freguesia de Proximidade pode dar”.

Ricardo Silva refere ter constituído “uma equipa dinâmica e tecnicamente bem preparada para dar resposta aos desafios que surgirem, confiando, sobretudo, na qualidade humana de cada elemento”. Referindo que São Victor “é uma freguesia dinâmica”, o candidato entende que tem a responsabilidade de, “nos próximos 4 anos, preparar ações e condições para que um futuro executivo trabalhe ainda mais e melhor e para que a população tenha ainda melhores condições de vida e se sinta bem representada”.

“Temos a obrigação de contribuir para a criação de uma freguesia mais amiga do ambiente, da mobilidade, que saiba receber, que projete, em medidas concretas, aquele que será o futuro dos nossos filhos, das nossas instituições, das nossas empresas, enfim, da nossa cidade. São Victor é a maior freguesia do concelho de Braga e tem que desejar ser sempre a melhor”, rematou Ricardo Silva.

O candidato justificou a escolha do local, aludindo que “o Complexo Desportivo da Rodovia é símbolo de saúde e do desporto, mas localiza-se numa área de referência, entre o Hospital de Braga, a Universidade do Minho, o Instituto de Nanotecnologia, o Braga Parque e a Fábrica Confiança”. “O desenvolvimento harmonioso deste espaço estendido até ao Complexo Eco-Monumental das Sete Fontes, tem que ser um referencial nas políticas de habitação, de mobilidade e de qualidade de vida. E o Município de Braga tem de saber ouvir a Junta de Freguesia de São Victor, enquanto depositária da confiança dos fregueses e dos cidadãos”, destacou Ricardo Silva.

O ainda presidente em exercício, testemunhou que a sua candidatura “não é de esquerda, nem de direita, não é de cima, nem de baixo, sendo dos cidadãos e para os cidadãos”.

O candidato lembrou que concorre a último mandato, logo “esses poderão ser os seus últimos 4 anos ao serviço da freguesia de São Victor”, pelo que apelou à “mobilização das pessoas para baixar o índice de abstenção e para reforçar este projeto de cidadania”.

Ricardo Silva elencou algumas das iniciativas que “surgiram ao longo dos mandatos, tal como o Executivo Júnior, a Horta Urbana da Quinta da Armada, o programa Freguesia Cuidadora, o reforço do Apoio Sócio Educativo, a Casa dos Gatos, o Jardim da Junta de Freguesia, a Biblioteca da Árvore, entre tantas outras ações”, comprometendo a “continuar este trabalho de serviço e de adaptação às novas necessidades”.

Antes da apresentação da lista “Ricardo Silva 2021”, subiram ao palco os Mandatários da Juventude, Francisca Sobrinho Ribeiro e Mauro Franqueira, para dar o seu testemunho de “confiança nesta candidatura”. O evento contou com as atuações de Leonor Silva, bem como dos irmãos Ana e Guilherme Teixeira, que animaram musicalmente, a noite de apresentação.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS