Sábado, Agosto 13, 2022
16.7 C
Braga
InícioBragaBraga: Projeto Reconstruir vai criar seis habitações em Tadim para migrantes e...

Braga: Projeto Reconstruir vai criar seis habitações em Tadim para migrantes e carenciados

© CM Braga

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, visitou hoje as obras de requalificação, promovidas pela Associação Humanitária Domus, de uma antiga carpintaria localizada na freguesia de Tadim que irá dar origem a seis habitações para famílias migrantes e portuguesas carenciadas.

A visita contou com a presença de Helena Pina Vaz, presidente da Associação, do Presidente da Junta de Tadim, Rolando Vilaça, e de Linda Fuller, co-fundadora do “The Fuller Center for Housing”. A filantropa norte-americana está em Braga até este domingo e teve já a oportunidade de partilhar as suas experiências de 46 anos dedicados ao combate à pobreza habitacional numa sessão que decorreu ontem no Espaço Vita.

Sediada em Braga, a Associação Humanitária Domus faz parte da rede internacional “Fuller Center for Housing” e tem como objetivo principal a construção e recuperação de habitações para famílias incapazes de recorrer ao mercado tradicional de habitação. As famílias participam na obra como voluntárias e compram a sua casa através de um plano de pagamento adequado ao seu orçamento, sendo ainda desenvolvidas várias ações de integração na comunidade local. No caso de Tadim, a reabilitação está inserido no “Projeto Reconstruir”, que promove o acesso à habitação de famílias migrantes e refugiadas a viver em Portugal e é desenvolvido em parceria com a organização “MEERU I Abrir Caminho” e co-financiado pelo “Portugal Inovação Social”.

De acordo com Ricardo Rio, “este é um trabalho solidário de enorme importância social e com um impacto significativo na vida dos beneficiados”. “Cabe ao Município enaltecer este tipo de iniciativas que demonstram a responsabilidade e envolvimento de toda a comunidade no combate à vulnerabilidade e exclusão social. Da nossa parte, temos desenvolvido uma política de proximidade com as instituições que trabalham nesta área de forma a potenciarmos a sua atuação e, neste caso específico, aumentarmos o número de intervenções e de pessoas beneficiadas com uma habitação condigna”, afirmou o autarca.

Com um regime de mão de obra voluntária (nacional e internacional), a Domus tem assegurado habitação condigna a pessoas que vivem com parcos rendimentos e especiais estatutos, como acontece com várias famílias de refugiados.

A Associação gere ainda o espaço de alojamento local “Domus Guest House”, em Palmeira, revertendo as receitas da atividade integralmente para financiar as intervenções que promove.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS