Sábado, Outubro 16, 2021
20 C
Braga
InícioBragaBraga: Partido Socialista denuncia "abandono" do Mercado Cultural do Carandá

Braga: Partido Socialista denuncia “abandono” do Mercado Cultural do Carandá

PS

O Partido Socialista denunciou o “abandono” do Mercado Cultural do Carandá, em Braga, em visita à “Arte total”.

Hugo Pires, candidato do Partido Socialista à presidência da Câmara Municipal de Braga, foi conhecer, esta segunda-feira, o projeto de educação especializada na criação, produção e formação artística.

Integrada no “Tempo de Ouvir”, para auscultar a população de Braga e as suas entidades representativas, a visita à “Arte Total” permitiu a Hugo Pires relevar a atenção que a sua proposta eleitoral dará às dinâmicas culturais da cidade, “privilegiando sempre uma indução da criatividade, da criação e da imaginação”.

A coordenadora da “Arte Total” explicou que o projeto divide-se em três linhas de ação: a criação e produção artística, que se centra no desenvolvimento e programação de trabalhos artísticos experimentais; o desenvolvimento e formação de públicos, cujo objetivo é a sensibilização e divulgação da dança contemporânea portuguesa; e a área da aprendizagem, cujo objetivo é a formação sólida de intérpretes e a sensibilização do púbico para a prática performativa.

Cristina Mendanha permitiu ao Partido Socialista uma visita às instalações da “Arte Total”. “A frustração de visitantes e de inquilinos não poderia ser maior. A ‘Arte Total’, há 20 anos ali instalada, corre riscos de ficar sem instalações para trabalhar, tal é o estado de degradação a que o Município de Braga deixou chegar o edifício. Infiltrações várias resultantes de telas partidas ou pavimentos totalmente degradados por força da humidade são evidências fáceis neste contexto. E se quisermos reparar no exterior desse bloco, embora ainda no interior do ‘mercado cultural’, a degradação manifesta-se bem visível nas crateras que o vandalismo vai perfurando nas paredes junto da antiga ‘banca do peixe'”, denunciou o Partido Socialista, relembrando que o mercado “é propriedade do Município de Braga e resultante de uma adaptação arquitetónica para o efeito desenvolvida por Eduardo Souto Moura a partir de um mercado convencional desenhado por ele próprio ainda na fase juvenil”.

PS

“Uma escola artística no coração da cidade não pode ser posta assim em causa. Além dos consequentes prejuízos para o projeto educativo que aqui é desenvolvido, é impensável ver um Município de Braga tratar assim o seu património. eEstamos perante uma obra que fará sempre parte da história da arquitetura portuguesa como dos primeiros trabalhos de um ‘pritzker’ português, cuja utilização ele próprio redesenhou, e isso não pode ser esquecido”, relevou o arquiteto Hugo Pires.

PS

Para o candidato socialista, este “deplorável abandono do Mercado Cultural do Carandá vai refletir-se em elevados custos financeiros para os cofres municipais quando a sua reabilitação for feita, o que podia ser evitado se se efetuassem os devidos investimentos em manutenção”.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS