Segunda-feira, Outubro 3, 2022
15.6 C
Braga
InícioBragaBraga integra Rede das Cidades de Aprendizagem da UNESCO

Braga integra Rede das Cidades de Aprendizagem da UNESCO

© CM Braga

O Município de Braga viu aprovada a candidatura à UNESCO Global Network of Learning Cities. A Autarquia formalizou a candidatura à Rede em abril deste ano e na fundamentação da candidatura foram expostos alguns dos projetos que o Município tem no terreno que que estão intrinsecamente associados à Aprendizagem ao Longo da Vida.

“Sendo Braga uma cidade cada vez mais voltada para as políticas inclusivas este é um reconhecimento que se verifica primordial para que os projetos e boas práticas desta esfera possam ser conhecidos e replicados fora de portas”, refere a autarquia em nota enviada à Braga TV.

A criação da Rede das Cidades de Aprendizagem foi aprovada em 2013, na Declaração de Pequim sobre Aprendizagem ao Longo da Vida para todos: promover a inclusão, a prosperidade e a sustentabilidade nas suas cidades.

“A candidatura do Município de Braga ganhou robustez a partir dos projetos que já estão implementados. Todavia, o intuito passa por, como Cidade membros desta Rede, fazer mais no sentido de aumentar as boas práticas na área da Educação e Aprendizagem ao Longo da Vida sempre com o ensejo de integrar e incluir todos e todas. Como Cidade de Aprendizagem, o Município de Braga tem como objetivo – a médio prazo – consolidar os programas e projetos que se encontram já no terreno. A partir do Projeto Educativo Local são já desenvolvidos nas escolas e instituições da cidade uma série de programas que favorecem a aprendizagem ao longo da vida”, acrescenta a nota.

Do Ambiente ao Desporto, são vários os projetos direcionados para os mais novos e mais velhos no sentido de potenciar uma aprendizagem sequencial para todas as faixas etárias. Cimentar práticas e dar continuidade à participação ativa de todos na construção da cidade é um dos principais objetivos do executivo municipal. A longo prazo pretende-se, fundamentalmente, continuar a estimular o encontro intergeracional na medida em que a Aprendizagem ao Longo da Vida se faz também com o encontro de gerações. As atividades intergeracionais têm um impato muito positivo nos mais jovens e nos mais velhos permitindo a partilha de conhecimentos.

Os programas já desenvolvidos nas áreas da intergeracionalidade, cidadania, inclusão, integração e diversidade intercultural são exemplo de que o Município de Braga tem de continuar a incidir na Aprendizagem ao Longo da Vida por via de uma série de projetos pensados para toda a população do concelho. Braga é cada vez mais um espaço aberto à aprendizagem dos mais novos, dos adultos (através das atividades desenvolvidas com os centros de formação) e dos seniores (por via dos programas direcionados para centros de dia e lares de terceira idade).

Braga centra as ações desenvolvidas no terreno na comunidade em quatro principais eixos: participação; inclusão social; educação e sucesso educativo; cidadania. Esta é a forma de construir uma cidade segura, acolhedora, educadora, acessível, inclusiva e participada.

Um dos projetos que motivou a aprovação da candidatura do Município de Braga foi o Centro Qualifica que tem como principal ‘filosofia’ sensibilizar a população para a importância da Aprendizagem ao Longo da Vida e auxiliar na melhoria das suas qualificações, contribuindo, decisivamente, para a sua integração plena no mercado de trabalho, ascensão na carreira e/ou reconversão profissional.

O Município de Braga desenvolveu uma candidatura eclética e que plasmou o que de melhor se faz no âmbito da Aprendizagem ao Longo da Vida, tendo ficado patente que a estratégia do Município de Braga são as medidas universais que garantam a participação de todos e todas, investindo também nas atividades especializadas e específicas. As políticas e estratégias de melhoria do acesso à Aprendizagem ao Longo da Vida passam pela oferta variada e equitativa no território. Desde a Cultura à Coesão Social, o Município possui uma série de iniciativas entre os setores público, privado e social no sentido de gerar novas aprendizagens a partir do desenvolvimento de ações junto das comunidades residentes no nosso território. Todos estes fatores foram imprescindíveis para que a candidatura do Município de Braga demonstrasse amplitude, conclusões efetivas e comprovadas para integrar a UNESCO Global Network of Learning Cities.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS