Domingo, Abril 18, 2021
18.9 C
Braga
InícioBragaAtendimentos no Posto de Turismo de Braga registaram quebra de 77%

Atendimentos no Posto de Turismo de Braga registaram quebra de 77%

CM Braga

Nos últimos dez anos, os dados recolhidos no Posto de Turismo de Braga tinham vindo a revelar uma assinalável tendência de crescimento, sempre com taxas médias acima dos 10%, contudo, em 2020, a pandemia de Covid-19 encerrou praticamente todos os setores e o Turismo foi um dos mais afetados.

O início do ano teve uma afluência superior ao do ano anterior, o que antevia um 2020 extraordinário de afluência turística na cidade de Braga. Comparativamente ao ano de 2019, em 2020 registou-se uma quebra de cerca de 77% no número de turistas que acorreram aos serviços do Posto de Turismo. Esta descida fez-se notar em todo o país, tendo sido atenuada pela afluência do Turismo interno nos meses de Verão.

No relatório é referido que nos meses de janeiro e de fevereiro o número de visitantes tinha aumentado 6% e 8%, respetivamente, meses em que a pandemia já estava a alastrar pela Europa. Em março, declarado o Estado de Emergência, mesmo com os serviços a encerrarem, ainda foram realizados 6.748 atendimentos neste equipamento municipal. Posteriormente, nos primeiros meses de reabertura, o setor não recuperou, uma vez que as fronteiras estavam encerradas e, mesmo com o desconfinamento gradual, os níveis de confiança dos consumidores estavam em baixa.

Os meses de julho e agosto de 2020 atingiram resultados positivos, tendo em conta as previsões mais pessimistas apontadas no início do segundo semestre. Com a reabertura das fronteiras e dos corredores aéreos, coincidindo com a vinda dos emigrantes e de franceses que habitualmente fazem férias em Portugal no mês de agosto, somados aos habituais visitantes espanhóis, o cenário turístico para Braga parecia querer recuperar de novo durante os meses de julho e agosto, notando-se na cidade uma retoma da procura de grupos organizados, nomeadamente originários de países como a França e a Polónia.

Após o mês de setembro, o país voltou a uma nova fase de contenção e recolhimento e, a 15 de outubro, em resposta à grave evolução da pandemia em Portugal, foram impostas novas restrições, que foram reforçadas em novembro, limitando a circulação entre concelhos em determinados períodos, como aos fins de semana, período de eleição para deslocações em lazer. Nesse sentido, os últimos meses do ano registaram um acentuado decréscimo na procura dos destinos turísticos.

O mercado português foi o mais representativo no total do número de atendimentos no Posto de Turismo de Braga, com 42%. A seguir a este, verificou-se a mesma tendência de anos anteriores, ou seja, um maior número de atendimentos a visitantes espanhóis e franceses, com 25% e 12% respetivamente.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS