Segunda-feira , Agosto 21 2017 Periodicidade Diária nº 1454
Principal / Notícias / Assembleias Participativas debateram deficiência, população sénior e imigração em Braga

Assembleias Participativas debateram deficiência, população sénior e imigração em Braga

Incentivar o envolvimento ativo dos setores mais vulneráveis do concelho de Braga na construção de propostas para o Orçamento Participativo de 2018 foi a principal finalidade das assembleias participativas realizadas no início da presente semana. O objetivo foi amplamente cumprido.

Das três assembleias participativas, realizadas nos auditórios da Sé, da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade; de S. Marcos, da Santa Casa da Misericórdia e da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais, da Universidade Católica, saíram propostas susceptíveis de beneficiar os cidadãos deficientes, os mais idosos e os cidadãos imigrantes.

No sentido de envolver jovens e adultos com deficiência na prática desportiva de actividades inovadoras; promover através da prática desportiva a interação, convívio e inclusão de pessoas com deficiência; promover hábitos de vida saudáveis nas pessoas com incapacidades, entre outros objetivos, foi apresentada, na sessão que mobilizou dezenas de pessoas com necessidades especiais, uma proposta de criação de um centro de recursos para o desporto onde serão reunidos materiais para a prática de diversas modalidades desportivas. Na ocasião, surgiu outra proposta que pretende angariar os meios necessários, concretamente cadeiras de rodas, para envolver o maior número possível de jovens com deficiência e de um modo muito particular os que frequentam os estabelecimentos de ensino do concelho, na prática desportiva adaptada.

Entre as várias propostas, pode ainda referir-se a que visa equipar uma sala com materiais específicos de terapia Snoezelen, com o intuito de proporcionar aos jovens e adultos do concelho com deficiência mental uma vida com mais qualidade.

Na sessão em que participaram vários imigrantes que estudam e trabalham em Braga, um estudante, em nome de um grupo de jovens universitários imigrantes, alguns já com estatuto de dupla nacionalidade e radicados na cidade de Braga, propôs a realização de uma iniciativa que serviria para refletir sobre a realidade dos países africanos de língua oficial portuguesa, designadamente do “desenvolvimento, acelerações climáticas, a imigração, a educação, a saúde, as guerras e a fome” e para divulgar “a cultura, a arte, a música e as danças tradicionais” dos diversos países. Outra proposta diz respeito à promoção de uma semana intercultural a realizar entre 19 a 26 de agosto 2018, com as diásporas dos diferentes países.

Qualificar um jardim, dotando-o das condições necessárias para que a população sénior dele possa usufruir, foi uma das propostas que surgiu na assembleia participativa dedicada aos bracarenses mais idosos.

Calendário do Orçamento Participativo de Braga 2018

A primeira fase de votação dos projetos decorre entre 22 de junho e 9 de julho.

A segunda, entre 10 a 23 de julho. Na primeira fase da votação, cada cidadão vota em seis projetos, escolhendo o projeto considerado mais importante em cada uma das seis áreas em que as propostas foram apresentadas. Na segunda fase, cada cidadão escolhe um projeto entre os que foram apurados na primeira fase. As inscrições podem ser efetuadas no portal em duas fases. Até 6 de julho, num primeiro momento, e de 10 a 20 de julho no segundo período.

Acerca Braga TV

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *